por Redação

WSL anuncia investimento em uma tecnologia de Kelly Slater capaz de gerar tubos perfeitos. Esse invento poderá ser utilizada em campeonatos mundiais?

A WSL Holdings, empresa que comanda a World Surf League (WSL), acaba de arrematar parte da Kelly Slater Wave Company, empresa que desde o ano passado opera uma tecnologia capaz de gerar ondas artificias com tubos perfeitos, na Califórnia (EUA). Como o nome sugere, a criação conta com a assinatura do 11 vezes campeão mundial, o surfista havaiano Kelly Slater. De acordo com o comunicado divulgado pelas duas empresas nesta terça (24), há a possibilidade do invento ser utilizado em etapas do campeonato mundial.

play

Não à toa, com as ondas artificiais a liga resolveria um problema de adiamentos de baterias quando o mar está flat, um dos pontos que foi destacado pelos representantes no anúncio da compra.  "Nós entendemos a empolgação que essa compra pode gerar para atletas e patrocinadores a garantir um espaço de treino e resolver nossos problemas de agenda", explicou em nota Paul Speaker, atual CEO do WSL. O comunicado pontua que a KSWC vai continuar cumprindo o propósito pelo qual foi criada, ao longo de 10 anos: um espaço de treinamento para surfistas iniciantes e de alta performance. 

Mas, se a Kelly Slater Wave Company será parte integrante de uma das etapas do circuito mundial - do tour principal, ou como teste em QS -, só o tempo vai dizer. "Ainda não há planos bem firmados sobre a inclusão de ondas artificiais na competição. Nós vamos estudar todas as possibilidades nos próximos meses", explicou o CEO do tour. "O mar é nossa casa, e ondas grandes sempre serão a espinha dorsal na agenda da nossa competição", ressaltou Speaker. 

matérias relacionadas