por Alexandre Potascheff

Mais importante jornalista esportivo do Brasil reflete sobre política e esporte, jornalismo e Facebook, Tiago Leifert e Neymar e ainda relembra a última vez que fumou maconha

Juca Kfouri não é só o jornalista esportivo mais importante do país. Ele também é um dos profissionais da comunicação com maior sensibilidade e propriedade para analisar o Brasil. Paulistano formado em Ciências Sociais pela USP, ele começou sua trajetória no jornalismo em 1970, no Departamento de Documentação da editora Abril, uma espécie de Google da época. Ao longo de sua carreira, esteve à frente de importantes redações - como das revistas Placar e Playboy; foi colunista dos jornais O Globo, Lance! e Folha de S.Paulo (para o qual escreve ainda hoje) e atuou como  comentarista de praticamente todos os canais abertos da televisão brasileira (atualmente pode ser visto e ouvido no programa Linha de Passe, da ESPN Brasil). Como se não bastasse, ele ainda é blogueiro do portal Uol, apresenta o programa Momento do Esporte na rádio CBN e ainda encontra tempo para escrever livros, como o excelente Confesso que Perdi - Memórias, lançado em outubro do ano passado pela editora Companhia das Letras. Sem medo de misturar esporte com política, há 50 anos o faz com qualidade, originalidade e elegância, talento que lhe coloca como peça fundamental no combate à corrupção no esporte nacional. Na conversa com o Trip FM, Juca reflete sobre as recentes e polêmicas declarações de Tiago Leifert e William Waack, fala de Neymar e Casagrande, conta sobre o dia em que pensou em colocar o Pelé no porta-malas do seu carro e relembra a última vez que fumou maconha.

ESCUTE A ENTREVISTA COMPLETA NO PLAY ABAIXO:


SET LIST
The Lee Thompson Ska Orchestra —  Ali Baba
Arnaldo Antunes e Erasmo Carlos —  Sou uma Criança não Entendo Nada
Drug Cabin —  Steely Dad
Jorge Mautner —  Maracatu Atômico
Ouça todas as músicas que rolaram no Trip FM em 2018

Créditos

Imagem principal: Jessé Giotti

matérias relacionadas