por Nina Lemos
Tpm #115

Os paulistanos estão com crise de identidade

Os paulistanos estão com crise de identidade. Prova disso: agora eles moram em apartamentos que são construídos para imitar Nova York e a Itália! Gente, só para lembrar, moramos em SP!

Alguns paulistanos sofrem da síndrome “Eu finjo que moro em outro país”. Isso pode ser percebido pela quantidade de Cosmopolitans ingeridos na cidade e pelas palavras em inglês que saem da boca de qualquer “descolado” ou it-girl que se preze. Fora isso, a cidade sofre com a síndrome dos descendentes de imigrantes italianos. Todos se acham europeus. Prova disso, agora existem prédios para quem mora em São Paulo mas quer fingir que mora na Europa e nos EUA. Sim, parques temáticos onde você finge que é gringo.

E se você quer fingir que não mora em São Paulo pode viver em Nova York no prédio NY-SP. Uma construtora está subindo um complexo de prédios (no Brooklin, um bairro de São Paulo) que pretende “recriar a atmosfera do Brooklyn nova-iorquino”. Os prédios têm até serviços bem americanos, tipo lavanderia coletiva, para você lavar sua roupa fingindo que está em Nova York.

Pode também viver na Itália, já que todo mundo em São Paulo é descendente de italiano. Uma construtora lançou o Pateo Pompeia, no bairro, sim, que tem muitos “italianos”. Lá, você pode morar em um prédio com estilo neoclássico que tem praça, bosques e... área para fogueira. Sim, você finge que está no sul da Itália dentro do seu próprio prédio!

Se as pessoas não sabem mais nem em que país elas moram, e tentam brincar de morar em outro lugar, bem, isso é um sinal claro de que elas ficaram loucas. Mas já que tem gente que se interessa por prédios para fingir que mora em outros lugares sugerimos também os empreendimentos:

Apartamento de Tóquio
Ele terá 20 metros quadrados, que é o tamanho dos apartamentos da cidade mais cool do mundo. As famílias com três filhos e babá vestida de branco que mora em casa vão se virar nesse espaço e aprender a dividir, todo mundo amontoado.

Predinho charmoso francês
A pessoa viciada em elevador e em porteiro 24 horas vai ter que aprender a morar no décimo andar de um apartamento sem elevador e subir de escada carregando suas próprias compras. O banheiro é coletivo, assim como em Paris, a cidade mais charmosa do mundo.

Squat de Berlim
Neste caso serão vendidos espaços em um prédio ocupado no centro. Assim como os artistas fazem em Berlim, todo o trabalho será dividido e o lixo será coletado e reciclado pelos próprios moradores. Os elevadores ficarão desativados, claro, pois são um luxo que ninguém precisa.

matérias relacionadas