por Fernanda Keller
Tpm #75

A Sister Madonna é o maior exemplo de que o ser humano pode conquistar seus sonhos

De todos os esportistas que conheci em anos de carreira, a Sister Madonna é o maior exemplo de que o ser humano pode conquistar seus sonhos. Basta querer e dar o primeiro passo

Uma freira triatleta, com nome de pop star. Sua idade: 77 anos. Para quem não sabe, nosso esporte é o Ironman – meu, da Sister Madonna e de outros milhares de atletas do planeta. Traduzindo o que fazemos, são 3,8 quilômetros de nado, seguidos de 180 quilômetros de ciclismo e, finalmente, a maratona: mais 42 quilômetros. E a Sister, que compete há cerca de 20 anos no Havaí, onde a conheci, é a única na sua categoria.

Por tudo isso, sou fã dessa pessoa incrível. Além de uma atleta fenomenal, ela sempre diz palavras incentivadoras. Está sempre sorrindo e levando alegria por onde passa – na água, na bike ou simplesmente sobre as próprias pernas. Quem não se surpreende quando a cito em meus depoimentos como uma das atletas que mais admiro?

Corpo e alma
Sister Madonna nasceu Dorothy Marie Buder, em 1930, na cidade de St. Louis, Misouri (EUA). O nome Madonna foi dado após sua entrada na vida religiosa – não por escolha sua, embora admita não poder haver outro melhor. Até a sexta série ela freqüentou a escola mista, mas seus pais, ao descobrirem brincadeiras envolvendo beijos entre as crianças, colocaram-na em uma instituição só para meninas. E foi a professora da sétima série quem despertou nela a vontade de seguir a religião: sua doçura e o modo como tratou Dorothy a fizerem querer ser igual. Os pais foram contra. A mãe a aconselhou a namorar alguns rapazes dizendo que, se se tornasse freira, jamais experimentaria as alegrias da maternidade. Sister concordou, mas por dentro sabia o que realmente queria. Chegou a sair com alguns rapazes e, aos 23 anos, deixou muitos admiradores desconsolados ao juntar-se à ordem religiosa Sisters of the Good Shepherd.

Em 1971, a freira foi mandada para a cidade de Spokane, em Washington, onde mora sozinha até hoje, e, em 1986, entrou para a Sisters for Christian Community. Um ano depois, aos 45, ela e outras freiras foram encorajadas por um padre a começar a correr – ele dizia que as ajudaria a harmonizar mente, corpo e alma. Desde então, Sister Madonna nunca mais parou.

Hoje seu treino consiste em correr seis milhas por dia, nadar três vezes por semana e pedalar quando tem oportunidade. Aos quase 78 anos, Sister Madonna tem uma forma física invejável, mantida com a rotina de exercícios, uma alimentação balanceada e muitas orações.Mesmo os treinos não sendo prioridade em sua vida, ela participa pelo menos duas vezes por ano de competições, sua grande motivação.

Mesmo já tendo quebrado o quadril em dois lugares, fraturado a clavícula, seis vezes o braço direito, duas o esquerdo e repetidas vezes os dedos das mãos e dos pés, Sister não pensa em parar sem antes atingir mais uma meta: inaugurar a categoria feminina 75-80 anos no triathlon. “Pode ser feito. Onde estão os seus sonhos, coloque o seu corpo”, conclui a freira-atleta.

Nos passos de Madonna
A Sister sempre completa o Ironman no tempo-limite – 17 horas –, quase meia-noite, já que iniciamos às sete da manhã. Quando termino, vou para casa, tomo um banho, me alimento e retorno ao local para a melhor parte: a chegada dos milhares de atletas amadores que, como a Sister, são a alma desse esporte.

Como eu poderia perder a chance de colocar o cordão de flores havaiano (o lei) nesses vencedores e, claro, na Sister? Assim que ela chega, é muito assediada. Eu espero acabar a confusão e vou correndo ao seu encontro. Mesmo cansada, ela sempre repete as mesmas palavras para mim: “Thanks, Fernanda. You always look beautiful. God bless you [Você está sempre linda. Deus te abençoe]”. E eu sempre fico pensando: “Você que é linda!”.

Não preciso dizer que ela é pop star e referência. Tenho muito orgulho de ser sua amiga e de receber mensagens dela – coisa de fã mesmo. É que essa vale a pena. Ela não canta, não faz novela, mas é um ser humano que nos faz acreditar que podemos conquistar nossos sonhos. Para ela, basta ter fé! Eu concordo.

matérias relacionadas