por Rita Lisauskas

Marca americana de roupas para grávidas cria polêmica com frases estampadas em camisetas

Encontrar roupas elegantes para vestir quando estamos grávidas ainda não é tarefa fácil. Mas não é impossível como era na época das nossas mães. Já existem lojas que investem em Moda (com M maiúsculo mesmo) para essa fase da vida e é de se estranhar que uma delas tenha proposto uma linha de camisetas com mensagens pretensamente ”fofas”, mas que têm sido vista por milhares de mulheres como de mau gosto. ”Sinto falta da minha cinturinha” e “Acorde-me quando eu estiver magrinha” são as frases polêmicas estampadas pela marca americana para grávidas Pea in a pod. A filial australiana da loja já anunciou que não vende os produtos e se posicionou contra a “irmã” americana publicando um comunicado na página da marca no Facebook:

“Nós da Pea in a Pod australiana não somos filiais da loja americana e nem temos nada a ver com esse projeto insensível! Enquanto a moda já é encarada como uma forma de arte você não poderia nos pagar por algo tão cafona como essas camisetas. Orgulhem-se de suas barrigas grandes ou pequenas, mamães!”

Logo abaixo do comunicado da loja uma série de comentários dos mais diversos tipos:

“Quem vestiria uma camiseta como esta? Eu prefiro estar grávida todos os dias a ser magra!”

“Ai, gente. Como se não tivéssemos com o que nos preocupar. Que tal uma camiseta com a frase “Eu gerei um outro ser humano?”

Mas há quem até ache graça:

“Acho bonitinha. Eu sou mãe e simplesmente odiei ficar grávida. A camiseta é uma piada. Talvez vocês é que sejam insensíveis com as mulheres que não querem ficar gordas.”

Piada ou não o fato é que a loja americana tirou a “Acorde-me quando eu estiver magrinha” de circulação após a polêmica. A outra continua sendo vendida. Na Austrália as camisetas geraram toda uma discussão sobre nutrição, gravidez e ditadura da magreza.”Mães ficam particularmente vulneráveis às matérias que saem na imprensa mostrando celebridades perdendo todo peso que ganharam apenas poucas semanas depois do nascimento dos seus bebês. E há uma grande pressão em não ganhar peso durante a gravidez”, afirmou a porta-voz da Associação Australiana de Nutrição, Natasha Murray. “Há muita confusão entre as mães e muitas não sabem o que é ganhar peso de forma saudável. Mulheres que não estão acima do peso podem engordar de 11 a 17 kgs durante a gravidez. Gravidez não é época para fazer dieta”.

Entrar em neurose para emagrecer logo depois do parto também não é saudável. É o momento de amamentar e o corpo é tão sábio que, enquanto o bebê mama, o corpo produz um hormônio chamado ocitocina, que provoca a contração do útero e estimula o retorno ao seu tamanho normal. A amamentação consome até 700 calorias por dia, quase o mesmo que uma hora de corrida. O que a gente demora nove meses para engordar pode demorar outros nove meses ou mais para ir embora. O período é de aproveitar o bebê. Ao se dedicar demais à malhação porque “sente falta de sua cinturinha” você pode, em pouco tempo, sentir falta de quando seu filho era um bebê. A cinturinha volta (ou não. E daí?). Já os primeiros tempos com seu filho não.

(*) Rita Lisauskas é jornalista, mãe do Samuel, madrasta do Lucca e do Raphael e mulher do Sérgio. Não necessariamente nessa ordem. Desde 2013 mantém o blog Ser mãe é padecer na internet, que vai estar quinzenalmente no site da Tpm http://vilamamifera.com/padecernainternet// Fanpage: www.facebook.com/padecernainternet  

matérias relacionadas