apresentado por Roche

Quem disse que falar sobre câncer precisa ser triste? A convite da Roche, Sabrina Parlatore e Laura Wie foram à Casa Tpm contar como superaram a doença sem abrir mão do alto-astral

Receber o diagnóstico de câncer de mama nunca é fácil, mas trocar experiências com quem está vivendo a mesma situação pode ajudar.

A apresentadora Laura Wie também atendeu ao convite da Roche Farma Brasil e voltou ao palco da Casa Tpm um ano depois de falar sobre sua luta contra o câncer, para dividir sua experiência – dessa vez curada. "Ano passado eu estava careca porque estava fazendo quimioterapia. Hoje volto com outra imagem e posso  contar para vocês: o câncer não é um estigma. Uma mulher careca pode ser interessante", disse. O papo – marcado por boas doses de humor e autoestima – contou com a participação da psico-oncologista Regina Liberato, que teve a doença em 2006, e da presidente da ONG Oncoguia Luciana Holtz.

Dois anos depois de superar a doença, a apresentadora Sabrina Parlatore esteve na Casa Tpm, ao lado da oncologista Débora de Melo Gagliato Jardim e da gerente médica de oncologia da Roche Lourenia Cassoli, e endossou a importância de buscar apoio. “Durante a quimio, me correspondi pelas redes sociais com pessoas que também estavam em tratamento. Foi essa troca que fez com que eu quisesse compartilhar minha experiência. Acho isso muito rico, importante, dá uma sensação de ‘você não está sozinha’”, explicou.

Assista ao papo mediado pela jornalista Renata Simões: 

 

Patrocínio

Copatrocínio

Apoio

Comunicação

matérias relacionadas