apresentado por Eqlibri

No lounge de eQlibri, visitantes se depararam com espelhos que questionavam sobre autoconhecimento e liberdade

Quem é você? O que você vê? A campanha Reflexos, de eQlibri, traz à tona esses questionamentos que vão muito além do que vemos no espelho: como a cobrança que nós, mulheres, sofremos desde muito novas para atendermos padrões físicos e comportamentais refletem na nossa vida real? Com a nova campanha, eQlibri se propõe a contribuir ativamente na discussão sobre como mulheres podem libertar-se de imposições feitas pela sociedade por meio do autoconhecimento e da aceitação.

As visitantes do espaço da marca na Casa Tpm foram convocadas a refletir sobre si mesmas, tentando se despir das muitas camadas de idealizações externas e imposição de padrões. O lounge exibia o impactante filme da campanha: um experimento cujo objetivo é retomar conversas relevantes sobre o tema, mostrando como esses julgamentos refletem no cotidiano das mulheres.

Além do vídeo, espelhos distribuídos pelo espaço traziam mensagens como “Somos todas livres”, “Viva suas escolhas” e “Liberte-se das pressões do mundo”. “Com esse experimento, queremos levantar discussões sobre autoconhecimento, autoaceitação e liberdade. Estamos convidando as mulheres a se enxergarem com um novo olhar”, explica Carolina Frydman, gerente da marca.

De geração para geração

Segundo pesquisa realizada pela Girlguiding UK, aos 7 anos, as garotas já começam a demonstrar inseguranças e insatisfações relacionadas ao próprio corpo: 53% das entrevistadas de 7 a 10 anos disseram achar que precisam ser “perfeitas”. Camila Inácio, frequentadora da Casa Tpm, se emocionou com o vídeo. “Tenho filhas dessa idade. Fiquei pensando em como me vejo e como elas veem eu me vendo”, diz.

Mãe e filha, Geralda e Telma Marques, outras habitués do evento, também encararam os espelhos e suas mensagens. Telma achou a proposta desafiadora. “Sempre briguei com a balança, sempre fui gordinha. Então tenho minhas questões com o espelho, mas não sou infeliz por causa disso”, conta. Para a mãe, a experiência foi bem mais fácil: “Tenho 64 anos e olha só: estou ótima! Gosto muito da minha idade, me acho linda. Ser idosa é um privilégio”. Com o sorriso próprio de quem já aprendeu a se amar, Geralda é um exemplo de que o tempo e a maturidade nos trazem aceitação e liberdade de vivermos plenamente na pele que nos cobre – uma inspiração para sermos, nós mesmas, um reflexo mais generoso para as novas gerações.

Um convite à liberdade

Para completar a experiência de apurar o olhar sobre si, visitantes – mulheres e homens – foram clicados pela fotógrafa californiana Autumn Sonnichsen em um set exclusivo. “Achei a experiência deliciosa, divertida. Eu, que já sou desinibida por natureza, me senti poderosa”, conta Janaína Martins Viscardi, visitante do evento.
Para Autumn, o espaço era um convite à liberdade. “É interessante esse conceito de ter um espaço limitado para ser livre. E o público aqui é bem variado, então dá uma mistura legal.” Famosa por seus ensaios de nu feminino, a californiana diz não existir uma maneira única de acessar uma mulher ao fotografá-la. “Você tem que ser muito sensível e alerta para entender quem ela é, o que quer, como gostaria de ser vista. Quando você enxerga as pessoas com um olhar mais doce, chega em um resultado mais sensível.”

Confira todas as fotos da Campanha.

Leve e equilibrado

Visitantes do espaço também puderam experimentar os snacks de eQlibri que contam com novos sabores, redução de sódio na linha, além da inclusão de grãos, chia e tapioca.

Patrocínio

Copatrocínio

Apoio

Comunicação

matérias relacionadas