por Paula Romano

Nos games eróticos, quem joga tem o controle da situação e pode tomar decisões que explorem seus impulsos sexuais

Videogames são sempre alvo de controvérsia. Seja violência, racismo, sexismo ou sexualização de personagens, há sempre algo sobre algum jogo que as pessoas não gostam e que vira assunto de polêmica. E isso é bom. Todos nós temos nossas próprias opiniões. No entanto, o que cada vez mais tem se tornado evidente é que a indústria de videogames não se permite ser submetida ao politicamente correto. O que também é muito bom.

Uma imagem acompanhada por uma história dá a possibilidade de explorar a sexualidade com uma linguagem que crie na mente de quem lê sensualidade, paixão ou desejo. E uma das coisas que os games eróticos são bem sucedidos é que - diferente dos livros, do cinema, ou do teatro - quem joga tem o controle da situação e pode tomar decisões que explorem seus impulsos sexuais. 

Games exploram o sexo desde 1981, de lá pra cá os gráficos evoluíram, as histórias ganharam mais profundidade e o erotismo segue oferecendo aquilo que enternece o olhar do homem: o prazer. Abaixo estão alguns dos mais importantes jogos eróticos de todos os tempos.

Softporn Adventure (Apple II)
Publicado em 1981 para o sistema operacional Apple II, Softporn Adventure é o primeiro game erótico da história. No gameplay, o jogador procura por certos itens e passa por circunstâncias, cujo o objetivo é conquistar o amor de mulheres bonitas. Na época a capa foi uma fonte de escândalo por causa da "nudez". É o primeiro precedente de uma aventura virtual onde o objetivo é ter relações sexuais.

play

Custer’s Revenge (Atari)
O segundo jogo desta lista veio em 1982 para o Atari 2600 e é talvez o mais controverso de todos, porque o único objetivo dele é ter relações sexuais com uma nativa americana amarrada a um cacto. Além disso, a polêmica também gira em torno de uma paródia de George Armstrong Custer, um general que lutou na Guerra Civil Americana. Tudo isso, referindo-se aos problemas de abusos de nativos americanos pelos soldados.

play

Leisure Suit Larry in the Land of the Lounge Lizards (Atari)
Criado em 1986 por um programador chamado Al Lowe, este jogo é uma recriação de Softporn Adventure totalmente redesenhado e com um motor gráfico muito melhor do que a versão original. A história segue um virgem de meia idade chamado Larry Laffer, que ainda vive com a sua mãe, enquanto ele tenta ter “sorte” com as mulheres. Apesar da falta de publicidade, o jogo foi um inesperado sucesso comercial e crítico.

Saints Row (Xbox 360)
Já na nova geração de consoles, jogos eróticos não se concentram em ter relações sexuais. Saints Row é um jogo de mundo aberto não-linear cujo objetivo é concluir os mais diversos tipos de missões, como em Grand Theft Auto. A trama se desenrola em um bairro onde gangues estão em conflito e drogas e sexo são o pão de cada dia. Um fato curioso é que o jogador pode usar uma arma de forma de vibrador e nudez é uma constante durante o jogo.

play

Duke Nukem (Multiplataforma)
Duke Nukem apareceu em 1991 como um jogo para MS-DOS. Não é um título exatamente erótico, mas com o desenvolvimento dos gráficos deu-se a possibilidade de explorar a sexualidade no jogo. A trama se passa em 1997 e o protagonista deve parar os robôs em mundo pós-apocalíptico, armas e mulheres são as características desse título que é um clássico para os jogadores.

play

Mass Effect (Multiplataforma)
Romance é um das principais características da saga Mass Effect. O Comandante Shepard - que o jogador é capaz de escolher se vai ser homem ou mulher - pode construir um relacionamento com algum membro da nave Normandy, e que, inclusive, pode acabar em sexo dentro de sua cabine particular. As cenas são altamente picantes.

play

Dead or Alive (Multiplataforma)
Dead or Alive é um jogo de luta, mas seu “chamariz” são: “mulheres de biquíni lutando”. Isso define bem o que representa a série Dead or Alive e por que – sexista ou não – faz tanto sucesso entre os jogadores.

play

Catherine (PlayStation 3, Xbox 360)
Catherine é um jogo de aventura no qual você controla um jovem chamado Vincent Brooks, que passa a ter pesadelos depois que a sua namorada começa a falar sobre casamento. Ele então conhece uma garota chamada Catherine e inicia um romance com ela. Este jogo é uma reminiscência dos primeiros jogos eróticos, onde os quebra-cabeças e as decisões te aproximam ou te afastam da mulher que você deve conquistar.

play

Grand Theft Auto (Multiplataforma)
Campeão das controvérsias desde que foi lançado no final dos anos 90, GTA causou polêmica pelo seu alto nível de violência e uma linguagem, digamos, não tão apropriada. Com as novas versões sendo lançadas durante os anos, a temática do jogo foi ficando cada vez mais sexualizada, com cenas picantes e reais.

play

The Witcher (Multiplataforma)
The Witcher é baseado em um livro do autor polonês Andrzej Sapkowski. O mundo da fantasia, violência medieval e sensualidade são explorados neste título de mundo aberto e ação. Graficamente é o mais avançado no mercado e os jogadores podem descolar um romance, uma noite de paixão ou mesmo ir à festas sexuais.

play
Créditos

Imagem principal: Reprodução

matérias relacionadas