por Alexandre Potascheff

Cantor e apresentador relembra momentos marcantes da trajetória, mostra o novo single e reflete sobre gordofobia e representatividade na mídia: “Sou um dos poucos gordos que trabalham na televisão”

Com 17 anos o goiano Léo Jaime partiu com destino ao Rio de Janeiro para trabalhar com teatro, mas ele acabou mesmo sendo pioneiro e mentor do pop rock do Brasil. Com o João Penca e Seus Miquinhos Amestrados ele pavimentou o terreno para o sucesso da Blitz e ainda apresentou Cazuza ao Barão Vermelho. Um dos maiores galãs dos anos 80, em 1983 ele lançou seu primeiro disco solo, o inesquecível Phodas C. Na década de 90, tentando dar uma mudada na imagem de roqueiro inconsequente e irreverente, migrou para uma estética mais suave que não colou com os fãs. Nos anos que se seguiram sofreu com o ostracismo da indústria musical, com uma doença que o fez ganhar muito peso e teve que se reinventar. Virou colunista de jornal e revistas, escreveu para a televisão e voltou a se apresentar em bares. Em 2009, devido à sua expertise em relacionamentos e na dinâmica homem-mulher, foi convidado para integrar o programa Amor e Sexo, lá da Rede Globo. Seu carisma retumbante lhe rendeu convites para tocar outros projetos na TV e, atualmente, integra o elenco do ótimo Papo de Segunda, lá no canal GNT. Mais do que isso, pra nossa alegria o cara voltou a fazer música e, em julho agora, lançou seu novo single, o "Acredite em Mim". Aqui no Trip FM, Léo relembra o começo da carreira e os momentos de dureza que passou na juventude. Ele também comenta como lida com a gordofobia e reflete sobre representatividade: “Sou um dos poucos gordos que trabalham na televisão”.  

ESCUTE A ENTREVISTA COMPLETA NO PLAY ABAIXO:

SET LIST
Léo Jaime —  Acredite em Mim
Stretch —  Why Did You do It
Lou Reed —  Vicious
Léo Jaime —  Vem Ficar Comigo

Ouça todas as músicas que rolaram no Trip FM em 2017

matérias relacionadas