por Redação
Tpm #163

A pior ofensa que você pode mandar para Adriana Couto, 42 anos, é dizer algo que distorça sua negritude. Mãe, jornalista e apresentadora do programa Metrópolis, na TV Cultura, aqui ela fala de beleza

A maior cagada estética à qual me submeti: “Injeções para queimar gordura na barriga. Doeu muito e a gordura não sumiu como eu esperava – claro!”

A dieta mais absurda: “Sou uma ex-gordinha que já fez de tudo. A dieta do melão e presunto, por exemplo. Você só come os dois ingredientes e mais nada. Mas nunca consegui atingir as duas semanas propostas para mudar t-o-t-a-l-m-e-n-t-e a silhueta.”

Qual produto não sai da sua bolsa de mão? “Prep+Prime da MAC. Tenho bocão que fica ressecado e esse bastão é a hidratação perfeita antes do batom.”
Preço: R$ 71.

Segredo para manter a cabeleira linda: “A linha Tricofort para cabelos crespos.”
Preço: R$ 7,77.

Melhor compra de farmácia: “Creme Nivea para mãos, manteiga de cacau e soro fisiológico – água termal dos pobres!”

Sofro mas faço: “As tranças dão muita dor de cabeça. Fico sensível e arrepiada até quando bate um ventinho. Tenho até que tomar remédio. Mas farei o resto da vida! É um dos meus looks preferidos.”

O recorde de tempo em um salão de beleza: “Onze horas para fazer tranças.”

Depois da maternidade ficou impossível: “Ir à manicure toda semana, fazer hidratação em casa, tirar a soneca da tarde, a soneca cura-ressaca, as sonecas em geral.”

Para me ofender basta: “Dizer que não sou tão negra ou que sou morena jambo.”

Faço pro boy, mas não pra mim: “Depilação cavada é para mim e para ele.”

Dica infalível para lidar com as consequências de uma noite de bebedeira: “Santa Neosaldina, água de coco e um turbante que ajuda a dar aquela puxadinha milagrosa no rosto!”

Produto de beleza mais caro que comprei, mas que valeu cada centavo: “Kit de reparação John Frieda (R$ 132).”

matérias relacionadas