por Thiago Araújo

’’Me chamavam de zumbi, morto-vivo... Diziam que se eu levantasse as mãos pro céu Deus me puxava. Eu fiquei revoltado e fiz uma música’’

Ele não se considera cantor, mas sim compositor: "Não penso em parar nunca", garante o grande Erasmo Carlos logo nos primeiros segundos desta reportagem. Com mais de 50 anos de carreira, o Tremendão abriu o verbo em um papo descontraído e franco.

Na conversa ele falou da inspiração para compor o álbum "Gigante gentil", que tem estreita relação com suas impressões do ódio espalhado na internet. Além disso, Erasmo revelou quais bandas nacionais tem ouvido e se posicionou à favor da maconha: "Eu não planto, mas se eu quisesse plantar, eu ia plantar. Quem manda na minha casa sou eu!".

Assista ao vídeo

matérias relacionadas