por Camila Eiroa

Toureando o Diabo, livro de Clara Averbuck e Eva Uviedo, retrata com simplicidade nossos dilemas de cada dia. Mais do que isso: faz ode contra relacionamentos babacas

Ainda na ficha técnica de Toureando o Diabo, novo livro de Clara Averbuck e Eva Uviedo, os dizeres: "Qualquer semelhança com seres vivos ou mortos é problema de vocês". A obra, escrita em primeira pessoa, é mais um fluxo de pensamentos de uma personagem que poderia ser qualquer uma de nós. Afinal, quem nunca se viu acordando no sofá depois de uma noite com alguém meio desconhecido, se despedindo de um amor que mal começou, ou, então, querendo acabar logo com aquele date?

Não é a primeira parceria das duas, que lançaram juntas o Nossa Senhora da Pequena Morte, em 2008. As ilustrações de Eva conduzem a história de Camila com graça e simplicidade. A personagem, já conhecida das obras de Clara, é um alter ego da autora e aparece em seus primeiros romances em busca do amor, colecionando aventuras sexuais e conflitos interiores. Em Toureando, Camila revisita todos os escritos do passado e consegue enxergar onde amadureceu. Os relacionamentos, as decepções, a relação com o sexo a com a própria escrita são lugares por onde a personagem passeia.

Embora escreva em certo trecho que "as histórias das mulheres não importam", Clara vê em suas palavras uma maneira de mudar essa realidade. "Eu sei que essas histórias importam, e muito. Quem diz aquilo é a personagem, num rompante de 'não quero mais saber disso aqui' ou 'o que eu faço não vai servir pra nada'. O que ocorre é que a literatura feita por mulheres é sim tratada como algo menor, tão menor que merece seu próprio subgênero, 'literatura feminina'", diz.

Mais do que isso, a dedicatória do livro é para as minas - todas elas. As autoras ainda fazem questão de lembrar de todas as relações abusivas que as mulheres vivem nas mãos de homens babacas. "Quando falamos sobre isso, é ao mesmo tempo horrível e acolhedor. Horrível saber que existem outras mulheres que passam por isso, acolhedor porque sabemos que não estamos sozinhas. Assim conseguimos nos abrir, conversar e começar a mudar essa realidade. Manter as mulheres isoladas e inimigas é a melhor forma de manter as coisas como estão", acrescenta Clara.

O lançamento acontece neste sábado, 20, em São Paulo. Antes da noite de autógrafos, os convidados poderão aproveitar a exposição com as ilustrações de Eva Uviedo, algumas que fazem parte da série "Sobre Amor & Outros Peixes". Se gostar muito, ainda pode sair com os desenhos marcados na pele pelo tatuador Gonta Felix, presente em uma ação de flash tattoo.

matérias relacionadas