Uma mulher simples

Uma das atrizes mais requisitadas de sua geração, Carla Salle derreteu o coração do colega Gabriel Leone - seu namorado desde 2016, autor de declarações explícitas de amor e parceiro neste ensaio

por Micheline Alves em

Trip / Trip Girl / Beleza / Fotografia / Conteúdo adulto

Um dia a atriz Carla Salle, 26, foi ver o namorado, Gabriel Leone, no teatro. Era dia 8 de outubro do ano passado, aniversário dela, e ele estava em cartaz com o musical Wicked. Na saída, Gabriel pegou celular e fones de ouvido e ofereceu pra ela. “Ouve isso.” Carla ouviu: era uma música dele, composta e gravada em estúdio especialmente para ela.

“Tá tudo azul, tem café

Já era, foi, não tem ré

Amor de homem, amor de mulher

Eu e você pro que der e vier”

A letra traz a história do romance dos dois, que teve as primeiras fagulhas no ano novo de 2016, mas que pegou fogo de verdade meses depois. “A história do café é uma memória muito gostosa desses primeiros dias. De acordar, dançar, estar junto”, explica o ator-cantor-compositor-guitarrista. “Muita coisa veio depois, inclusive trabalhos juntos. Mas a gente está sempre atrás de manter aquela sensação.”

LEIA TAMBÉM: Gabriel Leone, um cara simples

Gabriel achou Carla linda desde a primeira vez que a viu, e correu atrás – na versão dele, ela não parecia tão empolgada de início. Mandou mensagem, se apresentou, cercou. Na versão dela, houve sim certo desencontro, mas em pouco tempo ela passou a gostar de tudo. “A gente tem muita cumplicidade. Este ano, de férias na Chapada Diamantina, na Bahia, tivemos uma briga e ficou aquele silêncio. Aí fomos a uma cachoeira e de repente se formou um arco-íris na água, uma coisa linda. Logo a gente se desvencilhou da briga e embarcou de novo no amor”, conta ela. “A gente não é fácil, são duas personalidades fortes, mas rapidamente trocamos o orgulho pelo entendimento, pelo coração.”

Carla Salle nasceu em Niterói, mas aos 10 anos de idade, com a separação dos pais – uma professora que depois virou advogada e um comerciante –, mudou com a mãe para São Paulo, onde viveu até os 19. Ela diz que sempre foi ligada à arte: a mãe chegou a fazer teatro amador e a pequena Carla, ainda em Niterói, ficava encantada com os ensaios. Ela mesma fez teatro na escola desde a infância e, embora não pudesse enxergar aquilo como profissão, entendeu que estar no palco era algo que tocava as pessoas. E era divertido. “Eu já percebia o poder transformador da arte. E meus pais sempre incentivaram. Somos uma família unida, sem cobranças sobre ‘dar certo numa profissão’. Lá em casa, dar certo é trabalhar com paixão”, diz.

De malas prontas

Em 2011, selecionada para o elenco de Malhação, na Globo, mudou para o Rio de Janeiro – onde mora ainda hoje, na Gávea. Dali em diante, foi um trabalho atrás do outro: fez as novelas Sangue bom (vivendo uma patricinha), Babilônia (uma garota de programa), Totalmente demais (uma ativista feminista) e Os dias eram assim (uma idealista).

Nesse último trabalho, contracenou pela primeira vez com Gabriel. “Foi muito enriquecedor pra mim, porque, para além do amor, eu o admiro muito como artista. A gente é muito parceiro, troca referências, está sempre levando alguma coisa um pro outro.” Nesse momento, os dois gravam juntos a minissérie Onde nascem os fortes, no sertão da Paraíba, um lugar que ela diz ter tudo a ver com o casal. “Minha avó é do sertão de Pernambuco e eu senti uma conexão muito grande. Estou muito influenciada, modificada, muito atravessada pelo sertão. A língua, o sotaque, o despojamento, esse lugar do essencial, nos faz crescer muito.”

LEIA TAMBÉME: CHAY SUEDE E LAURA NEIVA NO AUGE

Desde que começaram a namorar, os dois são alvos frequentes de paparazzi no Rio, mas procuram lidar com naturalidade – sem jamais se encaixar, ela diz, “no quadrado do casal perfeito em que nos colocam”. Para Carla, quanto menos um ator se expuser pessoalmente, melhor será seu trabalho, seus personagens. É por isso que fazer ensaios como este são raros. “Estamos posando juntos para uma revista porque é um trabalho artístico e toda forma de arte nos atrai e diverte. Mas a gente foge do que é raso. Não estamos nessa carreira para mostrar a nossa imagem, mas para contar histórias.”

Crédito: Alex Batista
Crédito: Alex Batista
Crédito: Alex Batista
Crédito: Alex Batista

Créditos

Imagem principal: Alex Batista

Alex Batista

Arquivado em: Trip / Trip Girl / Beleza / Fotografia / Conteúdo adulto