por Nina Lemos

Um casal faz sexo no BBB. Um ginecologista entra na casa para conversar sobre a importância de usar camisinha. E conversa só com a moça! Gente, ela não tem pau. Usar camisinha é problema do homem também, oras!

Desculpem usar essa espaço para falar de BBB, mas o assunto urge. Vamos lá para a historinha macabra de machismo da semana.

Um casal (Rafael e Talita) transou várias vezes na casa durante o programa. A menina tem medo de estar grávida. Os dois estão fazendo os loucos e transando sem proteção. Ela pede uma pilula do dia seguinte para a produção do programa. Escuta, ela já tinha pedido uma há duas semanas. Pílula do dia seguinte não é método anticoncepcional, mas uma bomba hormonal que  a gente deve evitar ao máximo.

Mas bem, Talita, a menina, não fez a louca sozinha. Ela está namorando Rafael. O casal não usa camisinha. Simplesmente não.

Depois da menina implorar pela pílula do dia seguinte, uma ginecologista visita a casa do BBB. Para conversar com Talita e falar que ela deve usar camisinha. Atenção!!!! A Talita não tem pau! E quem tem que usar camisinha é o Rafael. Mas não, falam só com ela, que ela é quem tem que se proteger. A mensagem explicita que o programa passa para milhões de brasileiros: um homem usar camisinha é responsabilidade da… mulher! Ela que tem que convencê-lo,  quem sabe até ensinar a usar uma porque, vocês sabem, os homens, coitados, são seres incapazes até de colocar uma borracha no pau (contém ironia).

A produção parece não ter pensado em chamar O CASAL para conversar e dar uma bronca: olha, vocês estão se arriscando, olha, vocês têm que usar camisinha. A mulher tem que cuidar de tudo. E se ela engravidar (ou se contaminar com um vírus) a culpa é só dela.

A Talita do BBB pode, sim, ter engravidado, dizem os especialistas. E se tiver, a culpa vai ser dela, que não obrigou o homem com uma arma a usar camisinha.

É claro que as meninas não devem transar sem camisinha. E é simples, amigas, é só dizer não. E se o cara ficar chateado, dane-se, problema dele!

Agora, a produção do programa jogar esse problema só na conta da menina é inacreditável.

A culpa, ela sempre é nossa.

 

matérias relacionadas