Sessão da tarde

Durante as seis horas deste ensaio, Giovanna se entrega sem pudor aos olhares do marido, o ator Bruno Gagliasso. 'Espontânea' e 'sem filtro', a atriz de 28 anos fala de tudo: sexo, ciúme, traição e D.R. ('acho um saco')

por Carol Sganzerla em

Trip / Trip Girl / Televisão

12h Ao sinal de que a sessão de fotos vai começar, Giovanna Ewbank abre o roupão. Fica de calcinha e sutiã."Precisa dar um up no meu peito", pede ao fotógrafo. Não que ela não goste dos seios, pelo contrário, mas toma cuidado para que saiam bonitos na foto."Não tenho silicone, então, dependendo da pose, o peito natural fica meio estranho", diz. Seu marido, o ator Bruno Gagliasso, quase interrompe:"O peito dela é lindo, rosa. Estou há dias tentando convencê-la a mostrar"."O Bruno é muito mais desinibido do que eu, difícil ter vergonha de alguma coisa", comenta. Dentro de casa, os papéis se invertem: ela anda nua, ele, de cueca. É assim que o casal funciona. Tomam banho de porta aberta, se trocam um aos olhos do outro."Desde pequena minha mãe me deixava peladinha, ela sempre me pôs para dormir sem roupa", conta a moça, que manteve o hábito.

13h Valendo. Giovanna arruma o cabelo, se posiciona, dá aquela conferida no derrière e se ajeita no colo de Bruno. Ao comando do fotógrafo, eles entrelaçam pernas, mãos, carícias, olhares. Já se vão seis anos de amassos, sendo cinco sob o mesmo teto."Sexo é muito importante na relação. Bruno e eu ficamos pensando: ‘Será que daqui a uns anos vai ser a mesma coisa?’. Por enquanto parece que o namoro acabou de começar, estamos muito bem", conta."Às vezes, quando um não está a fim acaba rolando, a gente até faz para agradar o outro. Mas o Bruno gosta mais, acho que homem tem mais necessidade física do que a mulher", acredita. Acessórios entram na vida íntima?"Não, sou muito normal no sexo, mas é sempre legal trazer elementos novos para dar uma apimentada, como uma lingerie nova."

14h Os dois sobem para o quarto e ficam a portas trancadas com o fotógrafo. A risada de Giovanna é ouvida pela casa. Ela ri e fala alto."A minha fonoaudióloga pediu pra eu falar mais baixo, tô fazendo esse trabalho. O gravador pega? Porque eu não consigo me ouvir falando assim, parece que estou sussurrando", diz. Giovanna sempre teve a voz levemente rouca. Cresceu atendendo o telefone de casa e sendo confundida com o irmão. Filha de um arquiteto e de uma designer têxtil, nasceu na capital paulista e foi criada no Morumbi. É lá que se hospeda quando vem à cidade e mata a saudade dos quatro cães que vivem na casa dos pais – na casa que divide com Bruno, em Itanhangá, no Rio de Janeiro, cuida de mais cinco."Quando venho para São Paulo me sinto muito mais livre, voltando à minha vida, acho muito gostoso. Ando na rua de camisetão e calça de moletom, vou na padaria de pijama, meu pai fica morrendo de vergonha", conta. Na capital fluminense, para onde se mudou em 2006, quando estreou na TV em Malhação, não tem a mesma liberdade."Não dá para ir descabelada na farmácia do shopping", diz Giovanna, que participou de três novelas na Globo – a última, Joia rara, em 2013.

Crédito: Daniel Aratangy

15h Pausa para o almoço. Giovanna serve-se de um ovo frito e um pouco de massa. A moça come pouco e pratica esporte desde menina. Ginástica olímpica, balé, tênis. Hoje, luta muay thai e boxe."Nunca tive problema com o corpo, só com meu nariz, que achava grande", fala. Quando começou a fotografar como modelo, aos 15 anos, não gostava do ângulo do seu nariz em algumas fotos."Mas meus pais diziam que nariz grande era sinônimo de personalidade", ri. Na adolescência, Giovanna não gostava de chamar a atenção, se incomodava em ser vista."Morria de vergonha de usar decote, me sentia exposta. Minha mãe percebeu que isso atrapalhava minha relação com as pessoas, daí me colocou no teatro. Mudou a minha vida", conta.

16h O ensaio recomeça e Giovanna segue animada. Posa para Bruno como se quisesse conquistá-lo, pula na cama, se descabela."É a tua cara quebrar esse lustre, hein, Gio?", diz ele, quando ela levanta os braços e quase alcança o teto do quarto."A Giovanna é muito espontânea, não tem filtro, isso me atrai. Ela fala tudo na hora, é autêntica, íntegra, uma grande amiga", descreve o marido. Essa sinceridade toda veio à tona no início do namoro, quando ela vetou o uso de uma sunga vermelha dele."Tinha pânico dessa sunga. Ele parecia um go-go boy", ri. O casal pouco se desentende, as brigas mais recorrentes são sem importância."A gente dá risada o dia inteiro, nosso relacionamento nasceu de uma amizade. Às vezes rola um ciuminho de alguma coisa, mas é difícil. Não gosto de ter DR, acho um saco", diz Giovanna."Quando alguma coisa incomoda, a gente avisa um ao outro: ‘Ó, aquilo não achei legal’. Já fui bem ciumenta, era de guardar as coisas, mas hoje eu falo." Mas talvez nunca tenha dito para Bruno que não gosta de duas tatuagens dele: a palavra"sincronicidade" e o número 13, ambas no braço esquerdo."Não gosto da letra com que a palavra foi escrita e não acho o numeral bonito", fala. 

17h "Posso tirar uma foto com você?", pede a manicure que está trabalhando no ensaio."Claro", responde a atriz. Hoje, Giovanna não se incomoda com o assédio e com a exposição que a fama lhe trouxe. Mas nem sempre foi assim."No começo do namoro foi difícil, eu chorava, não sabia lidar com as notícias distorcidas", conta. Em 2012, passou por um turbilhão quando viu seu casamento quase acabar por causa do envolvimento de Bruno com a modelo Carol Francischini. Ele ainda foi apontado como suposto pai da filha dela, que engravidou na mesma época em que ficaram juntos – um teste de DNA comprovou não ser ele o pai."O que mais me incomodou não foi a exposição, foi ver que meu casamento tinha acabado. Era uma história que ia chegar ao fim antes de chegar ao fim", explica Giovanna, que ficou separada do marido por dois meses."Foi um chacoalhão, sofri muito. Não foi de uma hora pra outra que dei a chance de a gente retomar. Pensei muito sobre tudo o que tínhamos vivido, fiquei duas semanas sem falar com ele. E acho que foi a nossa amizade que acabou fazendo a gente acreditar que podia dar certo", conta. Bruno assumiu publicamente a traição no fim do ano passado, quando foi entrevistado por Marília Gabriela, no canal GNT."Eu viveria tudo de novo, não tenho vergonha. Tudo o que aconteceu foi importante para nosso amadurecimento como casal. Mudou tudo: o ciúme que eu tinha não existe mais, a insegurança em relação à lealdade e à fidelidade, tudo ficou muito mais concreto."

18h A sessão de fotos termina. No dia seguinte teria mais. Fotografariam juntos para um catálogo de moda praia. Eles partem. Pelo Instagram, Giovanna posta uma foto do casal a caminho da ponte aérea, com a legenda:"Depois de um dia incrível com el maridón… Going back home". Nada como a rotina do casamento.

Vai lá: A outra parte deste ensaio, com Bruno Gagliasso como protagonista, está na Tpm.

Crédito: Daniel Aratangy
Crédito: Daniel Aratangy
Crédito: Daniel Aratangy
Crédito: Daniel Aratangy
Crédito: Daniel Aratangy
Crédito: Daniel Aratangy
Crédito: Daniel Aratangy
Crédito: Daniel Aratangy
Crédito: Daniel Aratangy
Crédito: Daniel Aratangy
Crédito: Daniel Aratangy
Crédito: Daniel Aratangy
Crédito: Daniel Aratangy
Crédito: Daniel Aratangy
Crédito: Daniel Aratangy
Crédito: Daniel Aratangy

Veja todos os ensaios de Trip Girl.

Arquivado em: Trip / Trip Girl / Televisão