por Camila Eiroa

Tpm convidou cantoras brasileiras da nova geração para indicarem suas hermanas musicais preferidas

Do lado de cá, a cada dia surgem novas cantoras que exploram a brasilidade em suas composições. Coladinho no Brasil, temos diversas mulheres latinas fazendo música com elementos típicos de uma cultura que também é nossa.

A convite da Tpm, Mariana Degani, que acaba de lançar o disco Furtacor; Julia Valiengo, da Trupe Chá de Boldo e que também faz dupla com Frito Sampler; a rapper Lurdez da Luz; Iara Rennó; Rhaíssa Bittar e Betina, dizem quais são suas canções preferidas interpretadas por mulheres ali do outro lado da fronteira.

Aperte o play!

Lurdez da Luz
“Gosto da proposta musical da Miss Bolivia, é um som bem de rua, e com letras que falam da realidade, mas com um lado mais fantástico e sonoridade criativa. Ela consegue mixar muito bem os ritmos locais da América Latina com o hip hop. Me identifico bastante! Indico a música Bien Warrior.”

Mariana Degani
Ninfas é o nome de um grupo de Córdoba, na Argentina, formado por nove mulheres. De branco e com flores nos cabelos, elas tocam clássicos da música latina e composições próprias. Violão, baixo, teclado, percussões e sopros, além de vozes lindas (todas cantam!). Elas se apresentaram recentemente no Brasil e não têm nada gravado profissionalmente, mas pelo Youtube dá pra ouvir a canção Insomnio.”

Julia Valiengo
“Recentemente um amigo me apresentou a dupla Elia y Elizabeth, duas jovens irmãs colombianas que tiveram uma carreira curtíssima na década de 70. Me impressionou muito a maneira como cantam, parece que há uma grande sintonia entre elas. A música Alegría fala de otimismo e das coisas simples da vida.”

Iara Rennó
“A Célia Cruz, uma cubana que morreu em 2003, é maravilhosa! Tinha aquela voz superpotente. Tem uma música dela que eu adoro, a Para tu altar, feita para os orixás. Ela com certeza é uma referência para todas as cantoras latinas.”

Betina
Anita Tijoux é uma MC franco chilena superengajada socialmente. Tem letras fortes e políticas. Tudo isso me inspira muito, especialmente quando ela canta, porque é dona de uma voz doce e acolhedora. A música que escolhi é a Antipatriarca, que tem um discurso feminista contra os padrões estigmatizados na sociedade.”

Rhaíssa Bittar
“Meus pais cantavam bastante para mim. Me lembro que em uma viagem quando eu era criança, cantaram com alguns amigos em várias vozes uma canção que me marcou. Tempos depois, descobri que aquela música era Volver a los 17, de Mercedes Sosa. Indico pelo gostinho bom de ouvir uma clássica latina.”

Créditos

Fotos: Mariana Degani - Janete Anderman Iara Rennó - Alexandre Eça Julia Valiengo - Rogério Von Kruger Betina - Leco de Souza

matérias relacionadas