apresentado por O Boticário

Como Gloria Groove fez surgir o que há de melhor em si

“Meu nome é Gloria Groove, mas nasci Daniel Garcia. Sou drag queen e cantora de rap e vivo um momento de glória hoje, com o lançamento do meu primeiro álbum musical. Estar vestida de mulher, cheia de glamour, e desafiar os padrões de gênero é muito libertador. É como virar um Super-Homem depois de se esconder durante anos como Clark Kent. Ou como se transformar na Mulher Maravilha.

Desde pequena eu me sentia diferente. Eu não era igual aos meus primos ou aos meus colegas de escola. Quando você vê a drag queen toda produzida, já na sua full glory, você se esquece de que existe ali uma pessoa debaixo das plumas e dos paetês. Alguém que tem mãe, pai, família e uma história. Eu gostaria de ter tido uma Gloria Groove em quem me espelhar na minha infância. Eu gostaria de ter tido alguém que me falasse: ‘Não tem nada de errado com isso’. Porque aí você percebe que não está sozinha.

Eu me sinto melhor, mais poderosa, mais sexy e mais divertida como mulher. Gloria Groove não é um personagem que eu criei, Gloria Groove é o que existe de melhor em mim. É o que há de mais autêntico em minha personalidade. E foi como Gloria Groove que as coisas começaram a acontecer na minha vida.

“DE AGORA EM DIANTE VOU SER EU MESMA”
Gloria Groove

Hoje fico muito feliz em ser um espelho para outros garotos. As letras das minhas músicas muitas vezes são autobiográficas, sobre coisas que eu passei nesse processo de me tornar uma cantora drag queen num universo ainda tão machista como o rap.

Representatividade é muito importante. Você não tem noção de como é bom ver um menino de periferia, negro, gay, olhar para o meu trabalho e as coisas que eu faço e dizer: ‘Eu posso fazer o mesmo’. Meu maior presente é saber que uma pessoa parou de fingir ser algo que não é e disse: ‘De agora em diante eu vou ser eu mesma’.

Porque uma vez que você está em paz com o fato de que é gay, sim, de que você é preta, sim, de que você é tudo isso, sim, não tem como ninguém te atingir por conta dessas questões. As pessoas vão ter que penar para achar outro motivo. Se você está em paz com o que você é, vai ser difícil alguém tirar a sua paz.”

Créditos

Fotos: Pablo Saborido Ilustração: Joe Cruz

matérias relacionadas