Tpm

por Gabriela Sá Pessoa

Agência de jornalismo oferece bolsas de R$ 6 mil a repórteres com financiamento coletivo

É o leitor quem manda no financiamento coletivo de reportagem promovido pela Pública, agência independente de reportagem e jornalismo investigativo. Mesmo. Até 20/09, a agência recebe inscrições de matérias investigativas neste formulário. A ideia é arrecadar R$ 47.500 por meio de financiamento público e distribuir dez bolsas de reportagem, no valor de R$ 6 mil, para jornalistas e estudantes de jornalismo. As sugestões de pauta serão pré-selecionadas pela equipe da Pública, que analisará a viabilidade de cada matéria. Em seguida, serão escolhidas pelos financiadores do projeto. “A pauta tem que ser boa, mas o jornalista também tem que mostrar a capacidade de realizá-la. É um projeto voltado para repórteres que não encontram espaço em nenhum outro veículo para realizar suas pautas”, explica a jornalista Natalia Viana, diretora da agência.

A oportunidade é boa para repórteres, mas não só: quem ajuda a bancar o projeto terá a chance de participar do fazer jornalístico. Além de poder decidir quais assuntos consideram relevantes do ponto de vista do interesse público, quem financiar o programa de bolsas terá a chance de acompanhar de perto o trabalho de apuração.

Aproximar o público do repórter, para Natalia, parte de uma crença da Pública no modelo colaborativo, que considera uma alternativa eficiente para incentivar o bom jornalismo totalmente independente. “Assim a gente muda um pouco a lógica [da mídia]. É o público que decide o que é notícia, ele vai decidir o que deve ser investigado”, comenta a diretora. Em edições anteriores, o programa de bolsas financiou investigações sobre grupos de extermínio que vitimam jovens negros na Bahia e sobre como as obras da Copa afetam a vida dos moradores de um conjunto habitacional em Itaquera, Zona Leste de SP.

Os valores de financiamento vão de R$ 20 a R$ 2 mil e podem ser doados aqui. No vídeo abaixo, a equipe da agência convida o público a colaborar com o projeto; neste link, Natalia Viana responde às dúvidas de estudantes sobre o que é e como inscrever as pautas.

Vai lá: www.apublica.org

matérias relacionadas