por Nathalia Zaccaro

A fotógrafa paulista Mari Rosa busca um olhar não sexualizado do corpo feminino

Foi a maternidade que aproximou Mari Rosa da fotografia. “Quando minha filha nasceu, em 2010, fui totalmente envolvida pelo universo feminino e comecei a fotografar gestantes e famílias”, conta. Mari vive em uma república com outras duas mães, cinco crianças, uma gata e cinco galinhas. “Chamamos nossa casa de feudo e é uma experiência constante de troca e ajuda entre mulheres”, diz. Conforme seu interesse pelo feminino crescia, Mari foi descobrindo o movimento feminista. “Passei a questionar tudo e, especialmente, a forma como fotógrafos homens retratam mulheres nuas em seus trabalhos.”

A mudança na maneira de encarar o mundo fez com que Mari largasse o namorado da época, também fotógrafo, e chamasse pra si o desafio: “Queria tirar a conotação sexual tão forte que existe nas fotos de mulheres sem roupa, acho importante naturalizarmos o corpo feminino”. Desde 2015, ela desenvolve o projeto Woman Real Life, em que fotografa com objetivo de devolver a soberania sobre o corpo da mulher para as verdadeiras donas. “Quando fazemos isso, tiramos do patriarcado o poder de nos humilhar”, afirma.

LEIA TAMBÉM: Transbordando sensualidade e delicadeza, os ensaios da fotógrafa Raquel Pellicano são um culto ao feminino

Natural de Ribeirão Preto, a fotógrafa aproveita as cachoeiras e descampados da região para seus ensaios. “Essa escolha tem a ver com o lance de naturalizar o corpo, o nu”, conta. A vida no interior não trouxe só vantagens para o trabalho de Mari Rosa. “Aqui, a discussão sobre feminismo e empoderamento feminino não está tão presente no cotidiano das pessoas, muita gente apontou o dedo na minha cara me chamando de apelativa, já fui denunciada na internet quinhentas vezes”, explica. No fim do ano passado, Mari perdeu o acesso às suas contas no Facebook e no Instagram. “Tudo por conta dos seios de uma mulher grávida, é chocante a hipersexualização dos mamilos femininos”, diz.

Mari está produzindo um programa em vídeo, em que pretende explorar o olhar feminista sobre o nu em viagens pelo país. Além de serem fotografadas, as convidadas falam o que pensam sobre ser mulher nos dias de hoje. Um primeiro piloto já está disponível no Youtube, confere lá: Woman Real Life.  A fotógrafa também é sócia de uma produtora audiovisual, a Mescla Tua, e se prepara para lançar um clipe da Liniker, que será estrelado por mulheres negras. Nuas, claro.

Créditos

Imagem principal: Mari Rosa

matérias relacionadas