por Bruna Bopp
Tpm #88

Conheça a mineira Jaqueline Mourão, que arrasa na mountain bike e agora se impõe no esqui

Mesmo sem saber se voltaria a pedalar, a atleta mineira Jaqueline Mourão, hoje com 33 anos, fazia abdominais sonhando com os Jogos Olímpicos na cama de um hospital em Belo Horizonte. “Era uma força, uma sensação inexplicável”, relembra a única brasileira a competir nos dois tipos de Olimpíada, a de verão, na categoria mountain bike, e a de inverno, na esqui cross country. Aos 22, enquanto treinava para o Campeonato Brasileiro de Mountain Bike, ela caiu. Fraturou tíbia e fíbula. Precisou colocar nove parafusos e uma placa na perna esquerda. Perdeu o patrocínio e os equipamentos. “Cheguei a pensar em desistir”, lembra.

Cheia de dores e com uma bicicleta emprestada, continuou sua recuperação. Em 2003, foi competir no Canadá e se tornou a primeira brasileira a se classificar para a Olimpíada praticando mountain bike. Nessa viagem, conheceu o marido, Guido Visser. Desde então, os dois moram de abril a novembro no Brasil e o resto do ano no Canadá. “É muito difícil ficar longe. Sou movida a pão de queijo, açaí e guaraná.”

Em uma das temporadas sob tempestades de neve em Quebec, a mineira arrumou um jeito de esquentar a vida: se jogou no esqui cross country. Mesmo sendo sua terceira vez no esqui, ficou vidrada e tratou de descobrir o que precisava fazer para competir nos próximos Jogos Olímpicos de inverno. Em 2006, foi para a Olimpíada de Torino, na Itália, e agora está perto de competir em Vancouver, no Canadá, ano que vem. Se isso acontecer, ela será a única brasileira a ter participado de quatro edições olímpicas, duas de verão e duas de inverno, superando apenas uma atleta, ela mesma. Mais do que títulos, Jaque é uma mulher que merece ser admirada pela garra e pelo entusiasmo.

 

1. Bike Scott Spark Contessa, é uma máquina. 2. Capacete Scott Contessa Fuga, superleve, bonito e de fácil ajuste na cabeça. 3. Luvas Scott Contessa, proteção minuciosa de todos os pontos de pres­são da mão. 4. Relógio Multisport Polar RS800CX com GPS, para registrar todas as trilhas, tanto as de bike como as de esqui. 5. Creme Leite de Limpeza da Nivea Visage, para garantir uma boa limpeza do rosto depois das pedaladas. 6. Q10 Plus para a região dos olhos da Nivea Visage, uso todos os dias pela manhã, tem proteção UV. 7. Centrum Performance, polivitamínico, tomo todos os dias, porque me ajuda a garantir um bom equilíbrio nutricional. 8. Protetor solar Sundown Sport, o único com o qual consegui me acostumar, porque não escorre no meu olho durante a prova e não me deixa melada. 9. Beauty Rush Soothing Lip Balm da Victoria’s Secret, protetor labial que uso sempre. 10. Castanhas, como todos os dias. 11. Chamois Butt’r Ultimate Skin Lubricant, é um creme que aplico na pele ou na bermuda para não assar, uso especialmente para fazer pedaladas muito longas. 12. Bota de esqui Rossignol, é boa e linda. 13. Luvas para esqui Sinisalo, esquentam e pro­tegem as mãos. 14. Bota de inverno Salomon Woman’s Snowtrip TS Waterproof Winter Boot, aguenta temperaturas de até 30 graus negativos e é mais leve do que as outras. 15. Jaqueta North Face Greenland Insulated, tem uma proteção do tipo esquimó no capuz, é superconfortável e me mantém quenti­nha. 16. Notebook Sony P Serie, uso para checar e-mails e ficar atualizada nas competições. 17. Bola suíça para exercícios, viaja sempre comigo. 18. Bananas, importantes para a prática porque têm bastante carboidrato e potássio, além de eu adorar. 19. Salada verde, tenho uma alimentação supersaudável.

matérias relacionadas