Feito inédito para canoa havaiana do Brasil

Samu Team Brazil conquista a 10ª posição no Molokai Hoe 2015, no Havaí

por Cleiton Campos em

Trip / Canoa havaiana / Esporte

A canoa havaiana pode não ser um esporte de muita tradição no Brasil. Mas, aos poucos, nossos atletas vêm conquistando feitos inéditos na modalidade. Entre as 98 embarcações que disputaram o Molokai Hoe 2015, no Havai, o nosso barco chegou na décima posição.

Não é exagero dizer que o Samu Team Brazil fez história no Havaí. A corrida oceânica entre as ilhas de Molokai e Oahu é uma das mais tradicionais do esporte e um dos eventos mais importantes do calendário havaiano, atraindo atletas de todo o mundo. 

"Nosso objetivo era estar entre os 20 primeiros colocados, já seria muito difícil, pois este é também o objetivo das equipes locais. Somente equipes do Tahiti já haviam feito esta proesa", explica o remador Sergio Prieto. 

Durante os treinos, a equipe percebeu o tamanho do desafio: "Traçamos a estratégia de largar forte e sentir o que o mar tinha guardado pra gente. Começamos a gostar da prova e sentir que dava pra disputar com equipes de ponta", declara o atleta. "Depois de remar 68 km começou uma disputa com duas embarcações havaianas, que já haviam ganho a prova em anos anteriores. Nos últimos 2 km conseguimos ultrapassá-las e ali pensamos 'será que deu'?", complementa.

Na chegada, ainda sem saber qual seria a colocação, a equipe pôde perceber a reação da plateia nas areias de Waikiki.  "Dava para sentir que algo diferente havia acontecido", lembra Sergio. E tinha mesmo: "Chegamos em décimo lugar e conquistamos o respeito de todos!".

Meditação em Ação

Na tradição budista, a palavra "Samu" significa literalmente "meditar em ação". É quando você está tão focado em sua tarefa, que atinge um estado meditativo através do esforço repetitivo. Não é à toa que a equipe Samu Team Brazil escolheu este nome. "Tem tudo a ver com o estado mental que ficamos durante uma prova como respiração, concentração, harmonia e respeito pela Canoa e os companheiros de jornada", esclarece o remador. 

A Samu é formada por 7 atletas. Mas como a Molokai Hoe é uma prova de revezamento, foi necessário convidar mais 2 amigos para compor a equipe e outro para o staff do barco de apoio. O revezamento é feito por uma lancha que solta 3 atletas na água; quando a canoa chega, 3 entram e 3 saem simultaneamente.

A equipe (que conta com o apoio da Trip Editora, frutaria São Paulo, Kialoa Paddles Brasil, Unimed Seguros, Team Brazil, Halau Outrigger e Avallon Blindagens) já tem outros feitos históricos no currículo — em 2014, no Mundial de Sprint a conquista de ótimos resultados nas 3 provas que competiram: 2 pratas e um 4 lugar em 3 provas disputadas. O resultado no Molokai Hoe reabastece as baterias para os próximos desafios; o campeonato Sul Americano em Santos em 19 de novembro e o Mundial de Sprint, na Austrália, em 2016.

ASSISTA UM TRECHO DA PROVA NO PLAYER ABAIXO:

Arquivado em: Trip / Canoa havaiana / Esporte