Arte de rua na parede

Como usar o grafite na decoração de sua casa

por Adriana Victorelli em

Tpm / Arquitetura / Decoração

Não existe forma mais democrática de expressão artística do que o grafite. Expostos nas ruas das grandes metrópoles, esta arte não tem nada a ver com pichação e já lançou diversos artistas mundo afora. Este é mais um elemento externo que, cada vez mais, vem sendo usado nas ambientações e decorações trazendo um ar urbano ao "lar doce lar". 

Longe do bucolismo, essa arte de rua traz a linguagem das grandes cidades para sala de casa e reforça a preferência daqueles que amam a vida urbana. Diversos artistas tiveram oportunidades de expor seu talento nas empenas de milhares de prédios e muros e hoje expõem seus trabalhos em galerias espalhadas pelo mundo, como OSGEMEOS, Eduardo Kobra, entre outros. A 1ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art, que aconteceu no final do último ano em São Paulo, ajudou a dar peso e importância ao trabalho destes artistas brasileros e do mundo.

O grafite ganhou as casas e os objetos de decoração e traz um resultado incrível de personalização nos ambientes. Oferecer uma parede para um grafiteiro é entregar uma tela em branco para um artista e pode ser que ele extrapole e suba pelo teto com o spray, pincel ou tinta. O mais legal é que os artistas de rua possuem talento nato com aperfeiçoamento autodidata e ganham espaço por terem um traço que caracteriza os trabalhos.

Para quem estiver pensando no que fazer com a parede quando resolver mudar, vale uma opção: é possível encomendar tela ou painel para estes talentosos artistas que despontam pela cidade ou até pedir para personalizarem sua geladeira ou aquele móvel todo branquinho. Aí fica fácil levar seu grafite para onde quer que vá.

(* Adriana Victorelli é arquiteta da Neo Arq. Twitter: @neo_arq) 

 

Arquivado em: Tpm / Arquitetura / Decoração