por Redação

O jornalista conta seu passado de catador de papel, travesti e piloto de boeing, antes de conquistar a televisão

Ele já foi catador de papel, palhaço, presidiário, trapezista, mendigo, travesti, peão boiadeiro e piloto de boeing. Tudo de mentirinha... Afilhado de Carmen Miranda e um dos pioneiros do jornalismo underground na televisão brasileira, ele contabiliza 50 anos de carreira e 72 de idade. Quando estreou com o programa Comando da Madrugada na Rede Globo, em 1978, costumava instigar a curiosidade do telespectador insone com imagens tão fortes quanto polêmicas. Em 28 anos de programa, exibiu, ao vivo e a cores, desde a aplicação de silicone industrial por travestis no centro de São Paulo até uma delicada cirurgia de ponte de safena. Detalhe: o infartado era ele mesmo. Seu "Comando" também passou por outras quatro emissoras. Atualmente vai ao ar pela Bandeirantes, nas madrugadas de sábado para domingo, por volta da meia-noite e meia. Se você ainda não descobriu quem ele é, estou falando do jornalista Luiz Felipe Goulart de Andrade, ou simplesmente Goulart de Andrade, o pai do bordão "vem comigo..."

matérias relacionadas