Itanhaém é mágica

A gente sempre volta para os lugares onde foi feliz

por Ana Manfrinatto em

Tpm / Argentina / Colômbia / Cuba / Praia / São paulo / Buenos aires / Comportamento / Saúde
Itanhaém é MÁGICA - Crédito: Leo Nishihata
Parece chroma key, mas é o céu ao redor do Lucas! - Crédito: Ana Manfrinatto
Nham! - Crédito: Ana Manfrinatto
Thaís e Léo versão magia - Crédito: Ana Manfrinatto
Praia dos Pescadores: o lugar mais mágico de Itanhaém - Crédito: Ana Manfrinatto

Hoje fui ao mercado e PIMBA: já tinha uma parte da prateleira cheia de produtos natalinos. Isso me fez lembrar que em um mês e meio já é natal e que, inevitavelmente, foi dada a largada para a corrida maluca de fim de ano.

O que significa viajar para ver a família, intermináveis cadeias de e-mails com todos os diferentes grupos de amigos para agendar jantar, amigo secreto e o escambau. Sem falar no trabalho... mil projetos, prazos apertados, os frilas. Okey, de trabalho eu não vou reclamar!

Mas a verdade é que eu estou esgotada e que, quando estou assim, só consigo pensar que Itanhaém (praia do litoral sul de São Paulo) é mágica. Na “Canción de las simples cosas”, Mercedes Sosa diz que “uno siempre vuelve a los mismos sitios donde amó la vida”.

E um desses lugares onde eu sempre amei a vida foi Itanhaém. Foi lá que eu vi o mar pela primeira vez, aos três meses de idade, foi pra lá que eu passava as férias e brincava com meus amiguinhos do prédio – aqueles da praia, que a gente via uma vez por ano e passava o resto dele trocando cartas.

Eu ia no baile da espuma do Iate Clube de Itanhaém, vi alguns shows inesquecíveis tipo O Rappa no começo da carreira e de pertinho, tinha meus namoricos de verão que nunca subiam a serra, andava pela rua tranquilamente sem minha mãe se preocupar com o horário que eu voltava pra casa. Também pegava insolação, fazia tatuagem de henna e comprava um sem fim de bijouterias na feira hippie.

E já que “uno siempre vuelve a los mismos sitios donde amó la vida”, em setembro eu me dei ao luxo de viajar a São Paulo única e exclusivamente para passar um fim de semana com os meus amigos em Itanhaém. Em em momentos como agora, de esgotamento, é bom voltar ao lugar onde eu amei a vida mesmo que seja em pensamento.

Porque o mar do Caribe é lindo, as praias da Bahia são lindas, eu adoraria tomar sol el Cuba, também não recusaria um convite para conhecer as praias da Colômbia, a Praia de Carneiros – que está na moda – deve mesmo ser incrível, o Pouso da Cajaíba era fantástico, o Rio é maravilhoso e Tahiti é um sonho. Mas só Itanhaém é MÁGICA.

E eu não poderia terminar esse post mezzo relato mezzo desabafo sem colocar algumas fotos da minha última vez nessa praia que, para minha alegria, é o tema do carnaval 2012 da Pérola Negra. Também vou dar umas dicas porque não é só de Buenos Aires que eu entendo, não :-p

Imperdível em Itanhaém:

A PIZZA
A pizzaria é uma casona antiga na praia Boca da Barra. As pizzas são gostosas de verdade, tem mesinhas no jardim e o dono, super atencioso, passa por todas as mesas e recomenda bons vinhos.

TABERNA BASKA
Não é à toa que é o restaurante preferido da minha avó! Fica na Praia do Sonho e tem uns peixes deliciosos. Recomendo o linguado envolto em batata palha com purê de ervilha e arroz com legumes.

BARRACA DA TIA LENA
Fica na Praia dos Pescadores, onde foi gravada a primeira versão da novela Mulheres de Areia. A graça é sentar do lado de fora, quase com o pé na areia, e pedir essas porções deliciosas que fazem com que eu sinta saudades do Brasil.

BANANA ITANHAÉM
A lojinha fica no Centro e desde 1930 vende os melhores doces de banana que eu já comi na vida. Um clássico que nunca deixará de ser revisitado por mim!

p.s.: em Itanhaém eu já andei de cavalo branco e vi um boto rosa!

Arquivado em: Tpm / Argentina / Colômbia / Cuba / Praia / São paulo / Buenos aires / Comportamento / Saúde