Trocamos uma ideia com
a mente por trás da fusão
de ritmos da incrível
Orkestra Rumpilezz

Por: Ramiro Zwetsch
Imagens: Instrumental Sesc Brasil/ reprodução

Letieres Leite,
o maestro
que dança

“A gente trabalha com esses
dois mundos: a manutenção
da cultura ancestral e a
contemporaneidade que a
música negra desenvolveu,
principalmente através
do jazz”, conta

Foto: Fernando Eduardo/ divulgação

Antes da orquestra, fundada
em 2006, ele já tinha uma larga
experiência com a música baiana.
Trabalhou com Ivete Sangalo,
tanto na Banda Eva quanto na
carreira solo da artista,
por 13 anos, até 2011

Imagens: Instrumental Sesc Brasil/ reprodução

Ele também leciona na
Universidade Federal
da Bahia e se dedica ao
ensino de música a partir
da linguagem percussiva
baiana. Na orquestra,
ele compõe, arranja,
rege, toca sax e agogô

Imagens: Instrumental Sesc Brasil/ reprodução

Letieres tem também um projeto
social baseado na Bahia, o
Rumpilezzinho, que promove
educação musical

Foto: Fernando Eduardo/ divulgação

“A ideia é trabalhar
a música desde os ensinos
técnicos até as questões
de arranjo, orquestração,
composição – mas baseados
na estrutura que tem a
música popular a partir
das matrizes africanas”

Imagens: Instrumental Sesc Brasil/ reprodução

“Nós reconhecemos que
a maior parte da música
popular brasileira tem
origem nesses princípios
de organização. Eu falo
de bossa nova, de samba,
de frevo, de maracatu,
de ijexá, de choro”

Imagens: Instrumental Sesc Brasil/ reprodução

Ele acredita que a forma
mais poderosa de educar
musicalmente os jovens
é usando o corpo e a
dança como ferramentas.
“É assim que acontece
nos ambientes da cultura africana”, explica

Imagens: Instrumental Sesc Brasil/ reprodução

“Quando eu ministro aula,
sempre peço aos alunos
que aprendam com o corpo
as informações rítmicas
porque é lá que elas
ficam gravadas”

Foto: Fernando Eduardo/ divulgação

“Eu não consigo achar
que essa grande cultura,
que a diáspora negra
disseminou nas Américas
após o grande holocausto da
escravidão, não possa ser
conectada através do corpo”

Imagens: Instrumental Sesc Brasil/ reprodução

“Toda atividade humana
deveria ser precedida de
dança. Faz nos conectar
conosco e com outras
pessoas, em espaço de
liberdade. A dança tem
muitomais importância do
que a gente pode imaginar”

Imagens: Instrumental Sesc Brasil/ reprodução

“Eu sempre falo que
a dança vem antes da
música”, afirma o
maestro que dança

Foto: Fernando Eduardo/ divulgação

Conteúdo que transforma