Quero meu corpo de volta

O diário do regime de um personal trainer que passou das medidas e busca o corpo perdido

por Carlos Cintra em

Trip / Corpo / Dieta / Corrida / Natação / Saúde

Se para a maioria das pessoas a boa forma é fundamental, imagine para quem vive disso. Depois de cinco anos de casamento e de muito trabalho, o personal trainer Carlos Cintra engordou 15 kg. Agora, ele decidiu resgatar o shape perdido com um programa puxado de exercícios e dieta. E teve a coragem de expor sua experiência na forma de um diário. Aqui vão os principais momentos do primeiro mês dessa luta

1° dia
Olá, sou Carlos Cintra, personal trainer e professor universitário, 38 anos. Hoje, após cinco anos de casamento e muito trabalho, tentarei reconstruir meu corpo. Não que esteja faltando alguma parte, mas o sedentarismo me deixou lerdo, gordo, feio e com menos disposição para coisas simples como levantar, caminhar, passear com o cachorro e até cuidar da apresentação pessoal. Hoje peso 93 kg, mas, há sete anos, pesava 78 kg. A vaidade é o menor dos meus problemas. O que me preocupa mesmo é que na atual condição física tenho grandes chances de adquirir doenças associadas à obesidade. Vou falar um pouco do dia a dia da minha batalha pra voltar à forma ideal (acompanhe também pelo blog www.trip.com.br/blogs/personalintransferivel), baseado no tripé exercício físico, boa alimentação e sono. Para começar, estou reduzindo minha ingestão calórica para esvaziar as reservas de energia. Meu peso só começará a diminuir quando conseguir usar essas reservas.

3° dia
Quando começamos qualquer modificação nos hábitos alimentares, sono e exercício, a resposta ocorre de forma imediata (aguda) e a longo prazo (crônica). De cara, perdi 2,6 kg em apenas dois dias (forma aguda), e não é essa que desejo. A labareda da fogueira vai diminuir, meu metabolismo vai baixar muito.

4° dia
Não sou Nostradamus, mas é possível prever alguns fenômenos fisiológicos. Disse que o metabolismo iria diminuir e isso aconteceu. Era previsível também, por exemplo, a diminuição da taxa metabólica devido ao período prolongado de jejum. Nossas células de gordura aumentam de tamanho quando comemos em excesso e, no processo de reversão, ao tentar esvaziar a célula, ela avisa ao corpo que precisamos comer mais. Aí, meus amigos, o negócio fica engraçado. Já se imaginou tentando enganar seu próprio cérebro? É como aquele capetinha que fica falando no seu ouvido “Coma mais, coma mais”, espetando um garfo no seu estômago. Do outro lado, o anjinho das convicções e orientações de profissionais de saúde dizendo “Se segure que você chega lá!”. Preciso dizer que é o vermelhinho quem vence o cabo de guerra?

6° dia
Sem frescuras. Às 14h26 fui fazer exercícios e o bicho pegou. O tempo estava frio, e caía uma garoa daquelas que você só pensa em sair de casa se ela for cair na sua cabeça. Calcei o tênis, um boné, coloquei o relógio com GPS, frequencímetro no peito e segui em frente. Comecei com um ritmo leve, mantendo em mente os 10 km de distância por cumprir. Então veio a chuva. Braba, daquelas que se o cara parar pra pensar desiste na hora. Já tinha corrido uns 2 km, e meu tênis, camiseta e short encharcaram rapidamente. Como o boné protegia o olho, segui em frente. O cenário parecia surreal, mas completei o objetivo e tive a sensação de estar competindo novamente, com toda minha força de vontade. Estava muito motivado, e nada ia abalar meu prazer, muito menos uma chuvinha.

8° dia
Quando você acaba de fazer um exercício qualquer, seu corpo já está reabastecendo as reservas de energia, mesmo sem receber mais “gasolina”. É como usar todo o tanque do seu carro e, algumas horas depois, sem parar no posto, ver que há novamente combustível no tanque. Milagre? Não, obra de engenharia perfeita, “divina”. Nosso corpo tem o poder de transformar uma substância produzida durante o exercício em glicose e glicogênio, para uso imediato ou posterior.

Não se engane: três meses de academia, três vezes por semana, uma hora por dia, não levarão você nem ao período de adaptação

11° dia
Tirei a primeira e merecida folga. Atletas, por exemplo, treinam seis ou sete dias na semana.

13° dia
Raras vezes não sinto fome, e percebo que está havendo uma adaptação. É um momento crítico para diminuir ainda mais meu peso e utilizar as indesejáveis gorduras em excesso. O peso está estabilizado há cinco dias em 88,8 kg e só descerá mais se a nova rotina de exercícios e dieta persistir.

14° dia
Não se engane: três meses de academia, três vezes
por semana, uma hora por dia, não levarão você nem ao período de adaptação.

15° dia
O peso diminui para 88,3 kg, o porcentual de gordura diminui para 20,8% e a massa livre de gordura (músculos, ossos e água) aumenta para 79,2%. Muitas pessoas acreditam que fazendo exercícios vão trocar gordura por músculos, mas na verdade não é bem assim. Elas vão precisar usar a gordura que acumularam e, ao mesmo tempo, manter ou construir mais músculos.

16° dia
Na reeducação alimentar aprendi que comer em restaurantes por quilo pode emagrecer. Selecione os alimentos com atenção na qualidade nutritiva e no peso. Se o quilo custar R$ 25,90, por exemplo, um prato entre R$ 10 e R$ 15 fará seu peso baixar.

17° dia
Segui uma rotina de dieta e exercício visando uma nova adaptação fisiológica por 16 dias. Mas, se eu mantiver a rotina agora, meu corpo tenderá à estabilização. Desestabilizar é o segredo.

18° dia
Treino de natação vapt-vupt. Troquei-me rapidamente, chuveirada e caí na piscina. Nadei 45 min, 1.500 m, bem solto. Jamais imaginei que no meio do trabalho, em outra cidade, na hora do almoço, fosse possível fazer isso.

20° dia
Toda pessoa que realmente ama seu companheiro, sua companheira, deve alertá-lo(a) de que está fazendo dieta. Isso evita atritos e mantém a saúde do relacionamento.

21° dia
Toda vez que faço musculação durmo como um bebê, graças ao meu cérebro exercitado. Ele é quem comanda uma série de substâncias reguladoras capazes de tornar o sono muito mais profundo.

22° dia

Faça o exercício físico de que você precisa e deixe aquele de que você gosta para depois.

23° dia
Fim de semana prolongado promete: encontro com amigos na churrascaria, casamento sábado, almoço na casa da mãe domingo e, para fechar o feriadão, almoço na casa da sogra na segunda de feriado. Eventos suficientes para fazer qualquer um perder a linha.

Perdi 6,3 kg em 30 dias. Não vou me gabar dizendo que foi fácil. Fiz o diabo, mas tudo dentro de uma elegância permissiva

26° dia
Pé de macaco. Perderei quatro unhas, duas de cada pé. Tenho um histórico ruim para lesões nas unhas do pé por causa da ausência dos arcos plantares. Traduzindo, sou o famoso pé chato. Isso significa que não nasci para correr, porque meu pé vai escorregar dentro do tênis e minha unha baterá na parte da frente, gerando microlesões. A unha fica roxa, nasce uma bolha por baixo e logo ela cai. Sacrifício? Não. Mesmo não tendo nascido com o pé “certo”, é melhor perder algumas unhas do que ter um corpo sem pé nem cabeça.

28° dia
Se você alcançou um pequeno resultado e pensou que foi o máximo, engana-se. O máximo está bem longe, e o resultado até agora ainda não foi nem incorporado. Sim, nosso corpo leva 16 semanas – ou 112 dias – para se adaptar. Como já estou no 28° dia, teremos ainda 84 dias pela frente. Assim, tudo que já consegui até agora ainda não é resultado concreto.

29° dia
Estou quase surdo de tanto ouvir “Eu queria emagrecer” ou “Me esforço tanto, não sei o que acontece”. Frases de quem aparentemente quer mudar, mas quando falamos de mudança de comportamento elas se negam a mudar de fato. É preciso ter atitudes novas, desde o simples subir um lance de escadas até a retirada do molho da salada. Na verdade o tempero da salada é a ponta de um iceberg escondido dentro de você, a negação de que a realidade se constrói por meio de seu comportamento. Não dá mais para você jogar nos outros a culpa por sua incapacidade de mudança.

30° dia
Alcanço os 86,7 kg. Perdi 6,3 kg em 30 dias. Não vou me gabar dizendo que foi fácil, tampouco dizer que foi extremamente difícil. Tudo que posso dizer é que tem sido um processo de reeducação alimentar e recondicionamento físico. Não pensem que fui 100% disciplinado ou que fiz três horas de exercícios diariamente. Quem está acompanhando sabe que escapei várias vezes da dieta, fui a casamento, churrascaria, almoço na sogra, na casa da mãe, tomei sorvete, fiz o diabo, tudo dentro de uma elegância permissiva a quem se propõe chegar a algum lugar. Compare e julgue você mesmo os resultados. Estou apenas começando.

Arquivado em: Trip / Corpo / Dieta / Corrida / Natação / Saúde