Apresentado por Colgate

Por uma casa e uma vida mais sustentável

Pequenas atitudes que todo mundo pode adotar para ajudar o planeta (e a nós mesmos)

Por Redação 1 de agosto de 2020 Compartilhar

O mundo anda pedindo socorro. Mais do que nunca, é hora de cada um fazer sua parte por um planeta mais sustentável. Isso não é um assunto só para governos, líderes e ONGs. Você pode fazer a diferença com atitudes cotidianas e contínuas, adotando novos hábitos. São microrrevoluções poderosas. A seguir, ações para você colocar em prática desde já:

Reduze, reuse e recicle

Diminua o uso do plástico

A cada ano, cerca de 8 milhões de toneladas de plásticos são despejadas nos oceanos, segundo a WWF. Se continuarmos neste ritmo, em 2050 teremos mais plástico do que peixes nos oceanos. Mas dá para diminuir a quantidade de sacolas, garrafas e copos plásticos que usamos diariamente:

1- Deixe sacolas retornáveis separadas e à vista para suas idas ao supermercado. Vale também usar carrinhos de feira para transportar as compras, que substituirão sacolas plásticas, ou ter sempre caixas de papelão no carro.

2- Leve sempre com você uma sacola retornável (bem dobrada, ela não ocupa espaço na bolsa) para eventuais compras durante o dia.

3- Carregue uma garrafinha d’água pequena ou um copo retrátil. Isso evita o uso de garrafas e copo descartáveis fora na rua.

4- Sempre que possível, prefira produtos em embalagens de vidro, que podem ser reutilizadas.

5- Prefira compras a granel, disponíveis em alguns mercados, empórios e lojas de alimento, e leve com você potes de vidro ou sacolas reutilizáveis para trazê-los para casa.

6- Aproveite a embalagem plástica de produtos que comprou (vale saco de pão, arroz, feijão...) como saquinhos de lixo para a pia da cozinha ou banheiro. Também é possível substituí-los por jornal (forre a lixeira com uma folha e deixe as pontas viradas para cima) ou sacolas de papel, como a de pão da padaria.

7- Se você está trabalhando fora de casa, tenha sua caneca pessoal para o café e copo para beber água.


Um assunto íntimo

Já parou para pensar no número de absorventes que você vai usar ao longo da vida? Estima-se que durante a vida tenhamos 450 ciclos menstruais, o que representaria mais de 150kg de lixo. E cada absorvente leva mais de cem anos para se decompor. Mas há alternativas eficientes: absorventes reutilizáveis de diversas opções (com ou sem abas, do mini ao noturno), calcinhas absorventes (de diversos tamanhos) e coletores menstruais. Além de evitar lixo, isso se traduz em uma economia significativa a longo prazo. Pesquise as opções e faça essa substituição.


De volta à terra

Você sabia que 50% do nosso lixo doméstico é orgânico? Com uma composteira, você poderá transformar estes resíduos, que vão de casca de frutas à borra de café, em húmus em sua casa ou apartamento, evitando que ele siga para aterros e lixões. Há vários modelos de composteiras no mercado, geralmente formada por três caixas empilhadas, que levam terra e minhocas. Você também pode criar sua própria composteira com baldes ou caixas de plástico do mesmo tamanho.

Questione antes de comprar

A pandemia fez a gente repensar nosso consumismo – será que precisamos de tantas coisas ou comprar com tanta frequência? Antes de sua próxima aquisição, faça as perguntas abaixo. E vale sempre repetir: reduza, reuse e recicle!

– Posso comprar este item? Ele cabe no meu orçamento?

– Amanhã, daqui a uma semana ou um mês, ainda vou querer comprar isso? Ou esta é uma compra por impulso?

– Eu preciso, de fato, desse item, ou posso adaptar algo que já tenho para substituir essa compra?

– Estou adquirindo este objeto só porque está em promoção? Queria ou precisava dele antes dessa redução de preço?

– Este item é algo que só vou precisar momentaneamente? Posso pegar emprestado ou alugar? Posso ainda comprar de segunda mão?


Menos é mais

Já ouviu falar sobre minimalismo? Além de uma estética da arquitetura, das artes e da música, é também um movimento que defende como uma vida sem consumismo pode nos dar liberdade financeira para buscar aquilo que realmente desejamos – de uma nova carreira a uma viagem sempre adiada, ou apenas mais tempo livre, com menos obrigações, para usufruir como quisermos. Não se trata de deixar de consumir aquilo que precisamos ou gostaríamos de ter, mas repensar nossa relação com o consumo exacerbado. Não à toa, parte essencial da organização é se livrar de coisas desnecessárias.


Sobre o autor
Redação

Conteúdo elaborado pela equipe da Tpm

Matérias relacionadas