por Marcos Candido

O estudante Marcelo Lusardi descobriu uma doença que o deixaria cego pelo restante da vida. Mas deixar de enxergar não foi o suficiente para tirá-lo das pistas, nem das manobras

À distância, o skatista argentino Marcelo Lusardi, 19 anos, não chama muito a atenção em meio aos colegas. Cabeludo, com algumas espinhas no rosto, ele passa a maior parte do tempo nas pistas de Santiago de Compostela, na Espanha. De perto, porém, a história é bem diferente: há dois anos, ele descobriu que uma doença rara o deixaria cego pelo resto da vida – e poderia obrigá-lo a abandonar o que mais amava na vida, o skate.

ASSISTA AO DOCUMENTÁRIO THE BLIND RIDER:

play

Mas não seria assim: na companhia do onipresente bastão, ele passou a tatear corrimãos e rampas antes de arriscar uma manobra. E, queda após queda, descobriu que era como se pudesse enxergar novamente. A performance obstinada impressionou os amigos, que decidiram registrar a jornada no minidocumentário The blind rider, disponível no YouTube – e até Tony Hawk elogiou Marcelo depois de ver o vídeo. "É uma história única. Skate é arte e criatividade, mas, para Marcelo, também significa ser capaz de fazer qualquer coisa", diz o diretor Carlos Junquera. "O que esse cara faz é uma experiência única, e ele eleva essa vida à 100% de sua capacidade."

LEIA TAMBÉM: Skatista revela orientação sexual e reacende debate sobre homofobia no skate

Créditos

Imagem principal: Javier Saavedra

matérias relacionadas