por Marcos Candido

A fotografa e jornalista Olivia Nachle gosta da conexão corpo nu + natureza. Com base nessa soma perfeita, ela criou uma série em que mulheres se tornam ar, fogo, água e vento

Em 2009, a jornalista Olivia Nachle resgatou um antigo sentimento de infância: voltar a fotografar o mundo ao redor. "Fiz um curso de fotografia e percebi que poderia enxergar o infinito", ela conta. Hoje, Olivia é dona de um trabalho fotográfico que mescla nu aos quatro elementos da natureza. "É doido como um banho de cachoeira, um mergulho fundo no mar ou respirar ar puro soa como o convite para sentirmos toda a força do nosso estado mais natural", explica. "Na natureza, corpo, alma e mente entrar na mesma frequência".

LEIA TAMBÉM: Siga a Seta de Milena Seta

Nessa busca pelo natural, Olivia, que tem 27 anos, abandonou o concreto de São Paulo pelas maresias e horizontes do Rio de Janeiro. "Fui encontrando mais e mais beleza por lá, e comecei a entender que tirar foto poderia ser um trabalho. Afinal, trabalho foi criado para ser bom!", explica. Desbravar paisagens inéditas também foi o que a convidou a ir em busca de novas histórias, sorrisos e olhares cada vez mais íntimos e sem amarras. Assim, se tornou uma devota do corpo nu: Olivia registra mulheres que decidem enfrentar os padrões de beleza para se sentirem bem com o próprio corpo, ela diz. "Corpo é pra ser livre e é o nosso templo. A gente precisa entender e enxergar quão bonito é isso e quão incrível é a diversidade infinita de peitos e bundas e barrigas e cabelos e perus e dedinhos do pé que existe."

Além de projetos autorais, Olivia já teve trabalhos publicados aqui na Trip. Em seu perfil do Facebook, porém, ela ainda batalha para expor a liberdade das mulheres que fotografa. Nos últimos meses, a rede social tirou do ar sua página pessoal, mas mal sabia Mark Zuckerberg que Olivia estava pronta travar a cruzada pela beleza que só um corpo nu, livre das camadas de roupa, pode emanar. "A gente vive em um mundo onde a nudez é tão censurada e castigada que toda manifestação que naturalize o corpo é válida", conclui.

LEIA TAMBÉM: As garotas de Raquel Pellicano

Vai Lá: O trabalho completo Olivia Nachle

Créditos

Foto principal: Olivia Nachle

matérias relacionadas