por Pedro Só
Trip #266

Oxitocina, adrenalina, testosterona, progesterona... Na experiência intensa que decidiram viver a dois, Laura Neiva e Chay Suede não deixam um hormônio sequer fora da receita. Veja algumas fotos

Em março, no programa Amor e sexo, da Globo, a apresentadora Fernanda Lima perguntou ao casal: "Que declaração final vocês querem fazer um pro outro?". Chay Suede escreveu "Quer casar comigo?" e, pronto, ele e Laura Neiva estão até agora respondendo a perguntas sobre data da festa, cerimônia religiosa e mil e um detalhes.

Namorados desde 2014 (julho ou setembro, de acordo com o marco inicial: a primeira vez em que ficaram ou o pedido oficial), os jovens atores mostram maturidade ao botar no chão os pés das expectativas alheias. "Fica uma coisa como se fosse: ‘Caramba, que grande decisão que vocês tomaram! E agora vão perder o dedo mindinho…’ [risos]. É mais uma coisa de dia após dia da gente do que uma decisão catastrófica que vai alterar nosso destino. É amor, né?", explica Chay, que completa 25 anos em 30 de junho. "A gente fala em se casar de alguma forma, mas é muito plano ainda. Tá ali, na frente… E sempre moramos juntos, meio que desde o começo", diz Laura Neiva, que tem 23.

VEJA TAMBÉM: Nanda Costa por Jorge Bispo

Mas não é exatamente uma vida a dois que eles levam no apartamento que dividem desde dezembro, na Gávea, na zona sul do Rio. São quatro "filhos" cachorros – na tarde em que deram esta entrevista, havia um quinto, hóspede –, mais eventuais parentes dele e dela, recebidos com frequência. "Eu e o Chay somos muito apegados à família. Mais que isso: gostamos de ter família em casa."

Esse foi, inclusive, um dos principais aspectos de identificação do casal. Laura chamou a atenção de Chay numa tela de cinema, no filme E aí, comeu?, em 2012. Nessa época, Chay já havia começado a se projetar, a partir de uma participação no reality Ídolos, da Record, em 2010, mas ainda não havia se convertido em darling instantâneo das novelas globais (o que aconteceu em 2014, com um papel em Império). "Na hora, quis parar tudo pra tentar descobrir quem era aquela mulher. Depois, quando a conheci [nas filmagens de Jonas e a baleia, em 2014], gostei muito do jeito doce, um jeito diferente de gesticular. Como eu estava namorando e ela também, não rolou nada. Mas fiquei encantado", lembra o ator. "Ela mudou completamente o que eu imaginava dela. Eu a via como gata, uma mulher toda incrível, e ela foi desmistificando tudo. Fui descobrindo que ela é uma pessoa simplérrima, muito parecida comigo. Até a família parecia com a minha. Toda aquela expectativa que eu criei acabou sendo ótima para ser desconstruída."

LEIA TAMBÉM: O natural é estar nua 

Primeiros passos

Foi Chay quem tomou a iniciativa e "chegou junto", como ele mesmo define. "Percebi que ela estava solteira e comecei a mandar mensagens... Puxei um assunto lá de trás, naquele esquema meio de amigo, ‘vamos nos encontrar’, ‘saudade’...", conta, entre risos. Por motivos variados – correria profissional –, o relacionamento demorou para decolar. "Quando a gente começou a sair, eu tinha pra mim ‘não vou namorar agora’. Um mês depois, foda-se o que eu tinha decidido, a gente estava namorando", lembra Laura.

LEIA TAMBÉM: Você faria o casal Faria?

Depois de uma festa, em São Paulo, os dois nunca mais se desgrudaram. Quer dizer, se desgrudaram, sim. Em junho do ano passado, ficaram um período "terminados". Laura conta: "A gente estava pensando diferente. Acabou que foi um respiro. De três semanas [risos]. Mas foi quase uma eternidade. Porque era na base do ‘acabou’, não era dar um tempo. Foi doloroso, porque eu não estava perdendo só ele, mas os amigos, a família…".

A reconciliação veio a partir de outros laços. "Não sei se ele contaria assim", brinca Laura, que deu entrevista separadamente. "Mas teve um dia em que busquei os cachorros – são os nossos filhos, né? – onde eles estavam hospedados e precisava pegar as caminhas deles, a comida, um monte de coisa. Tudo tinha ficado na casa em que o Chay estava. Já eram 23 horas e eu: ‘Ai, que ódio, tenho que ir lá’. E aí a gente se viu novamente... Ele diz que sentiu ali uma possibilidade de retorno e veio falar comigo uns dias depois." Chay lembra com certa leveza o rompimento. "Separamos… Mas voltamos!", ri. "A gente realmente não estava se entendendo nessa época. Talvez eu tenha tomado a iniciativa, mas era vontade dos dois." Não que ele não tenha sofrido. "Foi um tempo difícil. Aí eu vi que de fato a amava, a gente viu que a gente se ama. E tudo voltou melhor."

Gente grande

Observações do tipo "nossa, tão novinhos e já casando!" causam uma reação bem incisiva no ator: "Nós somos adultos! Não acho que seja cedo pra nada". Financeiramente independentes há um bom tempo, os dois também aprenderam com relacionamentos anteriores. "Acho que sou ciumenta, mas já melhorei muito. Se ele quiser estar com outra pessoa, ele simplesmente vai estar. Em termos de temperamento, a gente aprende a lidar com o outro, suas oscilações e reações – que muitas vezes têm a ver com a forma como a pessoa foi criada", avalia Laura. Para Chay, "dá para negociar praticamente tudo em um relacionamento. Claro que a fidelidade é essencial para estar legal com uma pessoa. Mas tudo é ajustável. Tudo".

Só não vale trair assistindo sozinho o seriado em que os dois estiverem viciados. "A gente é completamente irresponsável com isso: às vezes fazemos maratonas e ficamos acordados até às 7 da manhã, com trabalho no dia seguinte", confessa a atriz.

O cotidiano, como é de se esperar em casais com três anos de relacionamento, é repleto de momentos fofos e cheios de carinho. Laura ensina Chay a cozinhar, e ambos adoram encarar um fogão a dois. "Fazemos uma lasanha de berinjela sensacional", orgulha-se ele. A moqueca à baiana (apesar de capixaba, Chay carrega no dendê), outro dos pratos prediletos da casa, eles preparam sempre em duas versões: a vegetariana é para Laura, que é praticamente vegana. "Não como carne nem peixe nem frango, mas um bolo feito pela minha avó, com ovos do sítio onde ela mora, eu não consigo dispensar", explica.

LEIA TAMBÉM: Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank pelados

Cantar em saraus de casal também é uma das atividades favoritas na casa da Gávea. Chay, que apareceu inicialmente como cantor, tem uma banda, Aymoréco, e adora esquecer as horas cantando e tocando com Laura. Ela cita "Sandra", de Gilberto Gil, como a favorita do repertório atual; ele menciona "Deusa do amor", do Olodum.

Laura é musa de algumas canções que ele escreve. "O amor romântico é inspiração, sempre. Na minha banda, todas as músicas vêm de experiências reais", diz. Mas o jeito bem-humorado também leva Chay a usar a criatividade de outra forma: "Eu faço músicas brincando, e tem uma que uso especificamente pra implicar com a Laura. Ela é toda organizada, e cobra um jeito específico de dobrar as roupas que, se não for feito daquele jeito, ela fica frustradíssima". E canta, divertido: "Meu nome é Laurinha / Eu sou pequenininha, / mas posso transformar o mundo / Eu inventei regrinhas para tudo / Regrinha seis, tente outra vez!".

Vida real

Em uma coisa os dois concordam inflexivelmente: não querem posar de casalzinho perfeito, de fazer ceninha de comercial de margarina. "Essas expectativas idealizadas e românticas normalmente ficam muito aquém da realidade. Eu sinto que a gente não vive essa responsabilidade. Pelo contrário, a gente é um casal bem normal", diz o ator. Os pais dele se casaram muito cedo. "Foram felizes por um tempo: dez, 11 anos casados", conta. Laura tem um histórico familiar mais distante ainda do clichê "certinho". "Minha mãe me teve com 15 anos. Conheceu o cara que eu chamo de pai aos 16 e ficou casada com ele uns 15 anos. Agora vai para o terceiro casamento", conta.

Em março, Chay e Laura, que é "embaixadora" da Chanel no Brasil, foram convidados para posar nus para a Vogue Homme, em Paris, com o fotógrafo peruano Mário Testino. Aceitaram sem imaginar a repercussão que a imagem teria nas redes sociais. "A gente sabia que era para ser a gente se pegando mesmo, sem roupa. Mas achei que meu pai nem iria ver", ri Laura. "No dia seguinte, estava replicada aos milhares no Instagram."

LEIA TAMBÉM: Rafael Losso peladinho, sim

O ensaio para a Trip veio na sequência, e eles acharam que seria algo natural. "Não conversamos nada antes, assim como não conversamos antes desta entrevista. Eu tinha que estar com minha atenção voltada pra ela, e rola um tesão na hora, não tem como, porque eu fiquei bem absorvido", conta Chay. Para Laura foi bom também: "A gente sabe que tem gente ali do lado, mas dá tesão. Meu namorado lindo, maravilhoso, me gusta! A gente tem muita paixão. Mesmo que a gente termine um dia, nunca vai acabar. Me agrada muito", ri.

Créditos

Imagem principal: Gil Inoue

matérias relacionadas