por Gustavo Giglio

E se ao invés de compartilhar selfies e indiretas, você pudesse compartilhar sonhos numa rede social?

DreamsCloud já soma 300 mil usuários e oferece a chance de pessoas do mundo todo se conectarem, descobrirem e compartilharem sonhos, como num diário.


A plataforma social está nos hot topics do SXSW, com o painel “Measuring Media: Big Dreams, Big Data”, que traz Jean Marc Emden, fundador e CEO da plataforma e também os consultores Ken Cho, James Pennebaker e Kate Donaho.

A mesa redonda trará insights sobre como o comportamento humano é a real alma do “Big Data”. Observar nosso comportamento online (tweets, posts, reviews, recomendações) pode ser de grande valia para as novas fronteiras do marketing. E uma conversa dessas, talvez possa dar um norte um pouco mais interessante para o assunto. 

Como o Fabrício Teixeira explicou neste ótimo post sobre o assunto, o Big Data é a reunião e o cruzamento de uma quantidade inimaginável de dados digitais, que aumenta a possibilidade de ganhos com o uso dessas informações. Quando passamos a identificar padrões dentro desses dados, conseguimos tirar conclusões que vão além do óbvio. Mas, o formato ainda é meio chato, não? 

O painel promete explorar o diferencial entre as duas fontes de data – a consciente e inconsciente (o sonho!) – unificadas pela mesma moeda: a linguagem. O que pode melhorar muito o assunto. 

O Big Data pode ajudar empresas a enxergarem padrões – que antes não eram visíveis, encontrar oportunidades – onde antes não havia e influenciar a experiência que uma pessoa tem com uma marca. E se você sabe quais são os sonhos do seu público… fica bem mais fácil realizá-los, né?

Criar experiências melhores, mais certeiras. E ter clientes mais engajados e fiéis. Parece mesmo aquele velho ditado: é ter a faca e o queijo na mão.

Na listinha do que queremos assistir.

matérias relacionadas