por Bruna Bittencourt

Documentário mostra a luta de havaianos contra grandes indústrias agroquímicas no Havaí e a busca por uma solução que reincorpore a alimentação sustentável na ilha

Há menos de dois séculos, os havaianos se alimentavam com algumas das práticas agrícolas mais sustentáveis já documentadas: a população, maior do que a atual, tinha 100% de sua alimentação produzida no próprio arquipélago. Hoje, a situação é outra: o estado americano importa 80% de seu suprimento de comida do resto do mundo. As razões dessa gigantesca inversão estão no cerne de Island Earth, documentário narrado pelo cientista havaiano Cliff Kapono, que conheceu, enquanto surfava, o diretor Cyrus Sutton - conhecido por diversos filmes sobre surf, entre os quais está o vencedor do Emmy Next Wave: A Tsunami Relief Story (2005).

LEIA TAMBÉM: A Bela Gil que os memes não mostram

Island Earth, que será lançado em streaming e on demand em junho, depois de ser exibido no Havaí, na Austrália e na costa oeste americanatambém aborda a luta dos havaianos contra as grandes indústrias químicas que ocuparam o arquipélago nas últimas décadas. "Kauai [quarta maior ilha do Havaí] tem mais campos de testes de organismos geneticamente modificados [os OGM] e uso de pesticidas por acre do que qualquer outro lugar dos Estados Unidos", lembra Gary Hooser, membro do conselho do condado, em uma passagem do filme. Para Sutton, embora os OGM tenham sido alardeados por muitos como uma resposta para alimentar o mundo, a grande maioria deles hoje são usados para vender mais herbicidas. Um artigo recente do New York Times mostrou que o uso desses produtos químicos aumentou em 21% desde a introdução de sementes de OGM resistentes a herbicidas.

Malia Chun sentiu isso na pele: a educadora cultural se juntou ao movimento contra os organismos geneticamente modificados depois que os campos de cana em frente à sua casa foram substituídos por culturas transgênicas saturadas de pesticidas, fazendo com que sua família e comunidade ficassem doentes. O filme, no entanto, não se esquiva do contraditório e lembra como o havaiano Dennis Gonsalves criou um mamão papaia geneticamente modificado imune ao vírus que dizimava as árvores da fruta. "Este é o cerne da questão dos OGM: acredito que não é necessariamente a própria tecnologia, mas a forma como ela está sendo usada", pensa Sutton.

O uso abusivo dos pesticidas levou a população havaiana a protestar contra as companhias químicas, pressionando por mudanças na legislação. Em 2013, foi aprovada uma lei em Kauai que obrigava as empresas a revelar a composição dos defensivos agrícolas usados em grandes áreas do arquipélago. Mais: o estado do Havaí proibiu novas áreas de teste para OGM. A indústria, claro, contra-atacou, alegando que eles não tinham direito de legislá-la.

Island Earth ainda envereda pela agricultura orgânica para mostrar como os havaianos começaram a plantar seus próprios alimentos como uma forma de independência e sustentabilidade. A tese defendida por Sutton é de que a verdadeira anarquia é cultivar sua própria comida.

play
Créditos

Imagem principal: Island Earth/Divulgação

matérias relacionadas