por Bianka Vieira
Trip #267

Quem inventou aquela frase sobre andar de bicicleta ser o tipo de coisa que não se esquece, provavelmente nunca subiu numa bike fixa

Quem inventou aquela frase sobre andar de bicicleta ser o tipo de coisa que não se esquece, provavelmente nunca subiu numa bike fixa. É o que diz Francisco Martins, 34, criador da Daemon Track Crit, uma das únicas corridas da modalidade Criterio Fixed no Brasil. "Você praticamente reaprende a andar. Ela não tem freio de mão nem roda livre, então não dá pra parar de andar nunca, nem na descida." Após o sucesso da primeira edição, realizada no ano passado, o designer volta a reunir fixeiros de todo o Brasil em um circuito na cidade de Valinhos, interior de São Paulo, no dia 29 de julho.O modelo da prova, ele conta, é inspirado em competições da gringa, como o Red Hook Crit, que rola em Nova York, Londres e Barcelona. 

"Aqui tem pouco campeonato. A gente já está no meio do ano e o único anunciado é o meu", diz. Apesar de contar com a colaboração de alguns amigos, o bruto da organização é bancado pelo próprio Francisco. "A bike fixa está inserida em uma parte menos convencional do ciclismo, assim como esse tipo de prova. E eu não queria esperar mais, então arregacei as mangas e decidi fazer por conta própria."

LEIA TAMBÉM: Pedalando o Brasil na bike 

matérias relacionadas