por Redação
Trip #262

Sempre entendemos que a forma como olhamos o mundo pode se materializar de diversas maneiras. Inclusive em uma bicicleta

Em dezembro de 2016, uma nova edição da Trip chegou às ruas. Uma edição diferente – com duas rodas, guidão, pedal e banco –, mas criada com a mesma qualidade com a qual, há 30 anos, produzimos conteúdo. Na Trip, um projeto multimídia desde que era apenas um programa de rádio e uma revista, ainda em 1986, sempre entendemos que a forma como olhamos o mundo pode se materializar de diversas maneiras. Inclusive em uma bicicleta.

A bike da Trip foi desenvolvida ao longo de 2016 para comemorar o aniversário da revista e é mais uma boa amostra das nossas crenças, estilo e causas: entrar em contato com outras comunidades e perceber espaços, demandas e interesses. É isso que fazemos nas nossas reportagens e edições especiais e é essa abordagem que levamos para outras tantas empreitadas, desde publicações como a revista de bordo da Gol, até um evento que dez anos atrás percebeu a importância de enaltecer figuras que olham para o outro como prioridade, o Trip Transformadores. E já é quase uma tradição a Trip se expressar através do desenho de novas possibilidades de produtos. Em 2002, exatos 15 anos atrás, lançamos em parceria com a Volkswagen o Golf Trip, um carro que, além do acabamento esportivo, vinha com um rack de teto aerodinâmico e uma bicicleta exclusiva, entre outros diferenciais.

LEIA TAMBÉM: Por que andar de bike? Aqui vai um incentivo

O universo em que nos debruçamos agora – o dos ciclistas urbanos – é emblemático das discussões sobre mobilidade travadas nos últimos 15 anos. Com o aumento do número de bicicletas utilizadas como meio de transporte, a experiência que buscamos foi a de uma bike estilosa, criada e montada no Brasil, com uma pegada moderna, mas que trouxesse para cá qualidades e soluções das bikes tradicionais da Europa, onde movimentar-se dentro das cidades em duas rodas é uma realidade há muitas décadas.

Para o desenvolvimento dessa ideia, buscamos a parceria de Bruno Caloi Jr., o Tito. Da quarta geração dos Caloi no Brasil, ele literalmente nasceu entre bikes, foi modelo de catálogos de bicicleta na infância e trabalhou na empresa da família até 1999, quando a marca foi vendida. Bruno voltou para o mercado dez anos depois, com a Tito Bikes. Na nova empreitada, investiu primeiro em bicicletas infantis, com um diferencial: bikes temáticas com as cores dos grandes times de futebol de São Paulo e do Rio de Janeiro. Desde 2013, porém, a principal bicicleta da marca é um modelo de cidade, bem diferente das mountain bikes que sempre dominaram o mercado brasileiro. (Tito é sócio em uma outra marca, a Groove, especializada em mountain bikes, mas para competição.) Hoje, a Tito Bikes coloca no mercado modelos com componentes importados e montados numa fábrica no interior de São Paulo, unindo qualidade e preços competitivos, em mais de 400 pontos de venda no país.

LEIA TAMBÉM: Tome um café e pedale numa boa

Entre pesquisas diversas, de catálogos antigos a edições especiais que a Trip já fez sobre ciclismo, passamos meses desenvolvendo cada detalhe da bicicleta que leva a marca da revista. Com a experiência de quem vive no mundo das bikes desde o nascimento, Tito sugeriu soluções tecnológicas que, acopladas a uma ideia de design mais tradicional, resultaram em uma mistura muito interessante de modernidade com purismo estético. Como o farol, que lembra o desenho de modelos antigos movidos a dínamo, mas que na verdade conta com luz de LED e uma luminosidade bastante ampla.

A ergonomia foi outra grande preocupação: nos dois modelos, o normal e o com o quadro rebaixado, a posição de pedalada é com a coluna ereta, a largura do guidão deixa os braços relaxados e as rodas, maiores, garantem uma movimentação mais cômoda. O banco, extra-macio, conta com molas emborrachadas para suspensão, e as manoplas, costuradas à mão, são feitas de couro ecológico acolchoado. Os para-lamas, que cobrem quase toda a extensão da roda, garantem o conforto na hora da pista molhada e um visual clássico. E a bike já vem de fábrica com uma trava na roda traseira, além de apoio lateral e câmbio de três marchas embutido da marca Shimano. O produto final, a bike Trip by Tito, é uma bicicleta com personalidade, com vocação para durabilidade, resistência e conforto. Custa R$ 1.899 e pode ser paga em seis vezes sem juros na AdoroBike.

O processo de criação dessa bicicleta é uma amostra do laboratório amplo e inquieto que é a Trip. A inteligência que emerge da permanente pesquisa de tendências que acumulamos nas últimas três décadas, permanentemente perguntando para as pessoas o que elas querem através das mais diversas ferramentas de comunicação, nos dá a condição de interferir na sociedade em várias frentes – não apenas na da reflexão, mas também na de soluções e estratégias.

LEIA TAMBÉM: 30 anos de transformação e Trip

Outro exemplo recente foi o trabalho realizado com o Grupo GSA no desenvolvimento de uma linha de alimentos saudáveis, ajudando a criar novidades como a tapioca da marca Produtos Paulista. O produto, ótimo para quem busca um alimento sem sódio e sem glúten, foi concebido em sachês com doses individuais que evitam desperdício. Usamos nosso conhecimento acumulado ao longo de décadas em áreas como a análise de comportamento e tendências, design e de construção e narrativas – além das diversas pesquisas feitas pela Trip durante anos sobre a revolução da consciência alimentar –, a serviço de algo menos visual do que os tradicionais textos de revistas ou programas de televisão. Para nós, o significado da palavra conteúdo é algo muito mais amplo, e divertido, do que parece.

matérias relacionadas