por Alexandre Potascheff

Depois de viver como filha adotiva de mais de 50 famílias diferentes, a apresentadora do programa Adotada, da MTV, conta o que aprendeu sobre a ”tradicional família brasileira”

Dá pra falar que ela é uma das maiores especialistas - na prática - na famosa “tradicional família brasileira” (inclusive, nas nem tão tradicionais assim). Paulistana ela já foi hostess de balada, DJ, criou estampas e fez produção de moda. Tudo isso antes de ser abduzida pelo Supla, que revelou o talento desta moça de 30 anos à frente das câmeras. Com nosso amigo/papito/champs ela debutou na televisão em 2013 com o saudoso programa Papito in Love, da MTV. A desenvoltura na sua estreia chamou a atenção do canal, que comprou sua ideia para um novo reality show - um formato original, vale destacar, coisa rara na produção audiovisual nacional. Com uma proposta aparentemente simples (a cada semana ela vive como filha adotiva de uma família diferente) o programa foi um hit instantâneo, recebeu indicação ao Emmy Internacional e é, atualmente, um dos principais produtos da emissora. Dona do figurino mais tombação e lacrador da televisão brasileira, a talentosa, simpática e bela apresentadora Maria Eugênia Suconic conta nesta edição do Trip FM o que aprendeu nesses quatro anos à frente do Adotada.   

ESCUTE A ENTREVISTA COMPLETA NO PLAY ABAIXO:

SET LIST
Supla —  Green Hair (Japa Girl)
Florence + the Machine —  Dog Days Are Over
Television —  1880 or So
Andrew Bird —  Roma Fade

Ouça todas as músicas que rolaram no Trip FM em 2017

matérias relacionadas