Redação
Camila Eiroa

por Redação
Camila Eiroa

O Trip TV colou na Marcha da Maconha 2016, realizada no último sábado, e se deparou com uma figura diferente: o degustador de erva.

O Trip TV colou na Marcha da Maconha 2016, realizada no último sábado, e se deparou com uma figura diferente: o degustador de erva.

Empenhado em aceitar todo e qualquer beck que lhe oferecessem, o humorista Gustavo Suzuki conversou com com diferentes figuras durante o ato.

Mais de 30 mil pessoas marcharam pela legalização da planta. Com o lema “Fogo na bomba e paz nas quebradas”, o evento deste ano realizou mais uma vez um "maconhaço" em plena avenida que é centro financeiro da cidade.

Milhares de pessoas acenderam ao mesmo tempo seus cigarros (ou outros apetrechos) e fumaram pela fim da guerra às drogas.

Lei
Embora seja um dos países mais retrógrados do mundo quanto à legislação da maconha, ser flagrado com drogas para consumo pessoal não dá cadeia no Brasil. Pela lei atual, uma pessoa considerada usuária não pode ser condenada à prisão, punição prevista somente para o traficante.

Em muitos casos, porém, a polícia pode acabar enquadrando um usuário como traficante, levando-o à cadeia. O consumo pessoal está sujeito a penas alternativas, como prestação de serviços comunitários.

play

 

matérias relacionadas