por Redação

Ao longo do ano você acompanhou aqui na Trip a vida de 11 pessoas que transformam o mundo. Agora, todos foram devidamente aplaudidos e homenageados. Saiba como foi a 10º edição do Trip Transformadores

Nesta terça-feira (08/11), o Auditório Ibirapuera, em São Paulo, recebeu gente que transforma paixão em ação, sonho em vida real. Em sua décima edição, o Trip Transformadores homenageou onze nomes que ajudam a transformar a arte, o esporte, o empreendedorismo social e a saúde. Mais de 800 espectadores da plateia, além da transmissão ao vivo pelo Facebook da Trip, presenciaram este momento tocante. “Essa noite tem um poder mágico de tirar a gente do turbilhão insano que vivemos para escapar do turbilhão da mediocridade”, abriu Paulo Lima, publisher e sócio-fundador da Trip Editora.

Taís Araújo, atriz

Primeira protagonista negra de uma telenovela, Taís foi homenageada por sua luta contra o racismo. Com um discurso firme, em que citou os ataques que sofreu na internet, ela deixou claro ser apenas porta-voz dessa luta. “Esse prêmio não é só meu: é de cada mulher e homem negros. É uma conquista de todos que se importam com a existência do outro”, disse. Adriana Couto, apresentadora da TV Cultura, e Claudia Lorenzo, representante da Coca-Cola Brasil, fizeram a entrega do prêmio. “Taís batalha para que nossa história, a da mulher negra, seja contada”, disse Adriana.

Berna Reale, artista performática

Vinda do Pará, Berna Reale leva sua arte às maiores galerias do mundo com o intuito de despertar um incômodo com relação às injustiças sociais do país. “Esse não é um prêmio que reconhece só a minha arte: é um prêmio social. Por isso me sinto comprometida a justificá-lo”, agradeceu Berna, que recebeu o prêmio das mãos de sua conterrânea Fafá de Belém. “Com o perdão da palavra, Berna é foda. Essa mulher faz com que a dureza de seu cotidiano paraense seja confrontada pela sua arte e por meio de sua própria vida”, elogiou a cantora. 

Estela Renner, cineasta

Com a ajuda do apresentador e empreendedor social Luciano Huck e do artista multimídia Tadeu Jungle, o Trip Transformadores homenageou Estela Renner, cineasta que retrata em seus filmes a luta pelos direitos da criança. “Não me imagino mais fazendo um filme que não tenha um sentido maior de transformação por trás”, explicou a cineasta. Segundo Huck, “os filmes de Estela batem de frente com problemas imensos do Brasil e do mundo. E ela consegue fazer isso com delicadeza e uma impressionante capacidade de comover”.

German Lorca, fotógrafo

play

A história desse transformador dedicado às artes começou há 94 anos, no bairro do Brás. “É difícil me apresentar com palavras, pois sou um colecionador de imagens”, agradeceu emocionado German Lorca, ex-contador que largou tudo para se tornar fotógrafo. Marcello Dantas, nome por trás das principais mostras de arte do país e diretor artístico do Trip Transformadores, e Maurício Parisi, diretor de marketing da GOL Linhas Aéreas Inteligentes, recepcionaram e elogiaram a trajetória de Lorca. “A fotografia de German Lorca destaca com muita sensibilidade o indivíduo em meio a situações do cotidiano. E é esta uma das funções da arte, provocar nossa capacidade de nos enxergarmos no outro”, defendeu Dantas.

Luiz Alberto Mendes, escritor

play

Vencendo as adversidades e as estatísticas de nosso sistema prisional, Luiz Alberto Mendes aprendeu a escrever e se tornou escritor no cárcere. Disposto a dividir isso com os demais, ele criou um centro de alfabetização para detentos. Mendes foi homenageado pela jornalista Sandra Annemberg e por Luiz Sanches, sócio e diretor-geral de criação da Almap BBDO, agência que apoia Prêmio Trip Transformadores desde a primeira edição. “A criatividade é capaz de transformar o mundo. Ninguém imagina que alguém pode entrar no sistema prisional brasileiro e sair melhor do que entrou. Luiz o fez”, observou Sanches. “Imaginem um sujeito espremido em uma cela onde ele não cabe esticado. E, depois, pense nesse cara recebendo uma homenagem. Tentei me transformar e ajudar a transformar”, agradeceu Mendes, que é colunista da Trip desde quando ainda estava preso.

Marinalva Dantas, advogada

Há décadas Marinalva Dantas luta contra o trabalho escravo e infantil. Pessoalmente, ela já tirou mais de 2 mil pessoas de situações análogas à escravidão. Neste ano, a advogada da Paraíba foi premiada no Trip Transformadores pelo jornalista e apresentador Pedro Bial, que apreciou sua batalha a favor da dignidade humana. "Fico extremamente sensibilizado por estar diante de uma mulher que tem tamanha determinação, coragem e sensibilidade. É um alento saber que Marinalva existe e que é incansável", disse Bial. “Se não resgatamos a infância, teremos um futuro de escravos”, alertou a ativista em seu discurso.

Adriana Melo, médica

A cearense Adriana Melo, pesquisadora, médica e servidora pública em Campina Grande (PB) foi responsável por revelar a misteriosa relação entre o vírus zika e microcefalia. Ela subiu ao palco do Auditório Ibirapuera para receber aplausos pelo trabalho realizado com mães no Nordeste. “De repente, a minha profissão foi tomada por um causo que afetava mães e precisa ser solucionado. Tudo que eu poderia fazer era me mexer e ajudar”, explicou ao receber o prêmio de Artur Grynbaum, sócio e CEO do Grupo Boticário, principal patrocinador do Trip Transformadores. Em seu discurso, Adriana disse que não adianta apenas evitar que novos casos aconteçam: “É preciso não virar as costas para essas mães que lutam e estão inclusive ajudando a ciência”.

Fernando Fernandes, paracanoísta

O modelo e paracanoísta se emocionou ao receber o prêmio que reconhece seu projeto de incentivo ao esporte para pessoas com deficiência física. “Quando percebi que quem sou tinha que ser maior do que eu, decidi que era hora de tornar minha condição inspiradora”, disse enquanto segurava o troféu entregue pelo judoca Flávio Canto, medalhista olímpico e fundador da ONG Instituto Reação, e por Lars Grael, um dos maiores velejadores brasileiros de todos os tempos. “Superação dos limites é a chave para a compreensão da sua força transformadora”, elogiou Lars.

Daniel Izzo e Antonio Moraes Neto, da Vox Capital

play

Um dos papéis do Trip Transformadores é dar destaque a ideias empreendedoras que fujam da lógica do lucro para tornar o mundo melhor. Daniel Izzo e Antonio Moraes Neto são criadores da Vox Capital, fundo de investimento que auxilia empresas que têm propósito social, ou seja, empenhadas em melhorar saúde, educação e inclusão financeira. “A gente vive um momento de profunda crise nos sistemas políticos e no meio ambiente. Fazer o bem deixou de ser coisa legal e bonitinha, é uma coisa urgente”, disse Daniel em sua fala de agradecimento à homenagem entregue por David Feffer, presidente da Suzano Holding, e pela jornalista Maria Prata, apresentadora do Mundo S.A na GloboNews.

Hans Dieter Temp, da ONG Cidades Sem Fome

O gaúcho Hans Dieter Temp foi premiado pelo incentivo à produção de alimentos orgânicos que preserva o ambiente e gera emprego, renda e educação em comunidades carentes. “A educação vai muito além da sala de aula”, defendeu o empreendedor, que recebeu o prêmio do chef Erick Jacquin, jurado do programa MasterChef, e Igor Puga, diretor de marca e de marketing do banco Santander. “Como todos aqui sabem, o primeiro passo para um prato excelente é a qualidade de seus ingredientes. E o alimento gerado pelas hortas orgânicas e comunitárias promovidas pela ONG Cidades Sem Fome, além de levar mais sabor e saúde para a mesa de quem os consome, recupera algo fundamental numa metrópole como São Paulo e que faz tanta falta: o trabalho comunitário”, disse Jacquin.

Os shows

Entre as entregas dos prêmios se apresentaram o cantor Sidney Magal, a cantora Leny Andrade, a percussionista e cantora Nãnan Matos e a CIA. BASE de dança, com direção de Poema Mühlenberg. Para fechar o Trip Transformadores com a pompa devida, todos se reuniram no palco para cantar "Chega de Saudade"canção imortalizada na voz de João Gilberto.


O Trip Transformadores é um movimento que ganha força desde 2007. Com a ajuda de 300 formadores de opinião e profundos conhecedores do DNA da nossa marca – editores da Trip e personalidades dos meios artístico, jornalístico, cultural e empresarial – pessoas que atuam como agentes transformadores da nossa realidade são indicadas e escolhidas para serem homenageadas. O prêmio conta com patrocínio máster do Grupo Boticário, copatrocínio da Coca-Cola Brasil, Ben & Jerry's, Santander e Volkswagen e apoio da Academia de Filmes, AlmapBBDO, GOL Linhas Aéreas Inteligentes Suzano Papel e Celulose. Nossos parceiros de mídia foram: Agência Lema, Update or Die e Rádio Eldorado FM.

matérias relacionadas