por Nina Lemos
Tpm #129

Mais de 5 mil americanas fazem cirurgia todo ano pra ficar com a vagina parecida com a da Barbie

Mais de 5 mil mulheres americanas fazem todo ano uma cirurgia para ficar com a vagina parecida com a da boneca, que não tem vagina e é de plástico!

O título que você leu ao lado é verdadeiro. Infelizmente não estamos brincando. Os EUA (sempre eles) acabam de inventar uma nova tendência de cirurgia plástica íntima (aquela na xoxota. Ui, que dor). Nome do procedimento: “Barbie”. Sim, mais de 5 mil mulheres já procuraram os médicos para ficar com a vagina igual à da Barbie, que, como todos sabem, é uma boneca de plástico, que nem tem xoxota.

Você chega no médico e fala: “Oi, eu vim fazer uma Barbie”. Fim do mundo. Falta de terapia. Falta de tanque. A cirurgia consiste em uma mutilação. Os grandes lábios são cortados e você fica só com os pequenos, dando para o conjunto uma aparência, ui, sabe, mais discreta. Escuta, quem foi que disse que temos que ser discretas até com a nossa xoxota?

Existe também uma variação da Barbie. A “Barbie A”, mais leve. Nessa, você só diminui o tamanho dos grandes e dos pequenos lábios. Muitas perguntas aparecem na nossa cabeça essa hora. Como algumas moças podem se identificar com uma boneca de plástico? Boneca goza? Quem é de plástico ri?

Claro, o absurdo já existe no Brasil, ainda não com o nome de Barbie. E esperamos que este texto não sirva de inspiração para que as clínicas brasileiras adotem esse nome. O que encontramos em um site de uma clínica que oferece esse tipo de cirurgia: “A plástica íntima representa uma verdadeira conquista para a mulher moderna e independente, que agora ganhou a liberdade de escolher se deve ou não melhorar a estética de sua intimidade”. Ah, sim, ter que se enquadrar em padrão estético até com a vagina. Entendemos, doutores. O nome disso é liberdade. Só que ao contrário.

matérias relacionadas