por Nina Lemos

As revistas de fofoca avisam: Angelina Jolie promete destruir a vida de Brad Pitt. Espera, a gente não quer acabar com a vida de ninguém, inclusive, porque não temos tempo

“Acho que toda mulher é meio bruxa. Toda mulher tem um diabinho dentro de si.” Quem me disse isso foi uma moça. Tive que virar e falar que ela tinha, sim, um diabo dentro de si: o do machismo, que colocaram dentro dela faz tempo, sem a coitada nem perceber.

LEIA TAMBÉM: Todas as colunas de Nina Lemos na Tpm

Lembrei dessa conversa depois de ler que Angelina Jolie ameaçava “destruir a vida de Brad Pitt” após o pedido de divórcio que “abalou o mundo”.

A notícia corre o planeta nas principais revistas de fofoca. Angelina promete DESTRUIR, entendeu? DESTRUIR!

Quando foi que eu li que um homem ameaçava destruir a vida de uma mulher? Nunca (apesar de algumas vezes eles até tentarem). Homem tem mais o que fazer. Ele tem que trabalhar, pagar as contas (inclusive a da ex-mulher que, vejam só, vai explorá-lo depois da separação e quem sabe destruir a sua vida).

No imaginário mundial, nós, mulheres, somos essas pessoas com tempo livre que pode ser usado, entre outras coisas, para destruir vidas.

Eu não sei se nada do que dizem sobre a separação da Angelina Jolie e do Brad Pitt é verdade. E nem preciso saber, porque não os conheço. O que eu sei é que o machismo vai fincando seus pés até (e muito) na hora da fofoca.

LEIA TAMBÉM: Como tirar o machismo das pessoas

A destruidora de lares está nas novelas e nos filmes. A Glenn Close é mito certo nesse quesito, lembram? A mulher de Atração fatal talvez seja um dano eterno para a humanidade. Depois disso, ficou marcado que mulheres são seres tão malucos que se tiverem um caso e forem largadas, podem sair por aí cozinhando coelhos de crianças.

Não bastava a gente já ser a madrasta da Cinderela. A gente também é a cozinheira de coelhos e a destruidora de vidas.

A coisa é tão louca e nós mulheres somos tão terríveis (e poderosas) que destruímos lares e famílias quando temos um caso com um homem casado. E a vida de um ex-marido, pai dos nossos filhos, quando nos divorciamos. Espera! Pode parar.

Não somos essas monstras que quando contrariadas saem para destruir a vida de homens!

A gente tem muita coisa para fazer, sério.

A gente nem teria tempo para se dedicar a destruir vidas.

Usando a fofoca da Angelina como exemplo. Meu Deus, a mulher tem que cuidar de seis filhos, ser embaixadora da ONU, ativista, feminista, atriz, fugir de paparazzis que vivem “acusando” de estar magra demais e por isso ter anorexia. Alguém acha que ela teria mesmo tempo para, no meio de tudo isso, se dedicar a “destruir a vida de Brad Pitt?”.

LEIA TAMBÉM: Diga não ao mito da mulher solteira bem sucedida

Nem ela. Nem a gente. A gente tem que ir no mercado, lavar a louça, trabalhar, pensar na carreira, entrar em crise, sair da crise. E nada, mas nada disso tem absolutamente nada a ver com homem. Apenas aceitem.

E não, a gente não quer destruir a vida de ninguém. A gente normalmente quer conquistar o mundo. É diferente.

matérias relacionadas