por Camila Eiroa
Tpm #170

Fotógrafa usa o Tinder para se conectar com mulheres lésbicas e pedir cartas de amor

A fotógrafa paulistana Camila Svenson, 27 anos, se mudou para Nova York em 2015 para estudar fotografia na ICP (International Center of Photography). Nesse período, sentiu vontade de observar como diferentes garotas lésbicas lidam com relacionamentos e criou o projeto 100 love letters for whoever cares. Nele, Camila pede cartas de amor. Para se conectar com essas mulheres, usou o Tinder. “É o meu universo, aquilo que me interessa entender”, explica.

Prontas as cartas, Camila foi na casa de cada uma das participantes e pediu para que lessem o que tinham escrito. Em seguida, tirou um retrato. “É difícil se proteger quando se escreve sobre amor. A maioria das cartas acabava falando de rompimentos. Amor e perda são um ponto em comum para todo mundo”, conta. O projeto ainda está em curso e a ideia é que seja reproduzido em diferentes países.

LEIA TAMBÉM: As manas da fotografia estão soltas na rua

Vai lá: 100 love letters for whoever cares em exposição no Annenberg Space for Photography, em Los Angeles, até 26/02/2017 ou no site bit.ly/100loveletters-tpm

matérias relacionadas