Revista Trip

tamanho da letra
aumentar fonte
diminuir fonte

Bruna Aly

Apaixonada pela natureza, a paulistana de 19 anos não fica mais de uma semana sem ver o mar
14.11.2012 | Texto: Natacha Cortêz | Fotos: Nelson Mello
A paulistana Bruna Aly, 19 anos recém completados, surpreende na conversa e na experiência. É o tipo de garota com quem o assunto nunca acaba.

Filha de uma artista plástica e de um poeta, conta que cresceu “solta”, e que desde muito pequena precisou aprender a se virar sozinha, sem depender da aprovação de ninguém. "Sempre tive uma relação de muita abertura lá em casa. Cresci ouvindo histórias e fazendo parte de todo tipo de conversa. Nunca fui poupada de nenhum assunto." Carrega na pele a marca do tempo no qual deixou de ser menina pra começar a cuidar do próprio nariz: uma cicatriz na barriga, resultado de um acidente, uma história que não gosta muito de lembrar.

Com toda liberdade, não foi problema começar a namorar cedo. O primeiro namoro sério aconteceu pouco antes dos 14 anos. Nunca gostou de ficar com meninos da sua idade, os escolhidos sempre eram mais velhos. "É natural eu me aproximar de homens mais velhos. É espontâneo, não planejo, simplesmente acontece, e quando eu vejo o cara é sempre bem mais velho." Está solteira há quatro meses, mas por opção: "Namorei a vida toda, engatei um namoro no outro, mas agora meu foco é estudar". Admiradores não faltam.

“Não fico mais de uma semana longe da prancha. Ver o mar é condição pra encarar a rotina e a desordem de São Paulo.” 

Ela se descreve como uma garota tipo "peito aberto" e tem vontade de "provar de um tudo". Canta, dança, surfa, toca piano, desenha, pinta e adora a natureza. Herança do estilo de vida da mãe. 

Aliás, é pra perto da natureza que foge nos finais de semana e sempre que tem tempo sobrando. O seu lugar preferido nos últimos tempos? A loira é certeira e a resposta vem na ponta da língua: “Certamente a praia. Qualquer uma do litoral norte de São Paulo, entre o Guarujá e a Baleia”, lugares que frequenta desde a infância. Ultimamente, seu novo xodó é o surf. Ela espera ansiosamente pelo fim de semana pra ir pra praia e treinar: "Não fico mais de uma semana longe da prancha. Ver o mar é condição pra encarar a rotina e a desordem de São Paulo." 

Na capital, ela faz planos e prepara a vida para os próximos passos, que devem ser longe daqui. “O caos da cidade não me agrada. Um lugar com mar, com qualidade de vida, com natureza, isso me dá vitalidade. Penso de verdade em me mudar. Quero fazer faculdade em uma cidade praiana e por lá ficar.” Uma das opções de curso é o de Gestão ambiental "ou qualquer coisa que tenha a ver com natureza". 

Enquanto isso, faz cursos por aqui. No momento estuda violão, pretende se matricular em aulas de teatro e de canto também, já que leva jeito pra música. Não fez nada profissional, (ainda!), mas já tem o repertório certo, ensaiado em canjas feitas em shows de amigos. Samba de raiz, vozes femininas e rock old school: “Cartola, Velha Guarda da Portela, Marisa Monte, Amy Winehouse e The Doors, pra começar.” 

Múltipla, intensa, atirada, Bruna define seu jeito de ser: “Sempre tive fome de fazer muita coisa. Acho que agora é hora de experimentar. Na verdade, nunca é tarde pra começar nada.”

Produção Executiva e Moda: Produção Executiva e de Moda: Anabelle Custodio Make/Hair Alessandra Maloupas Créditos de Moda: Equus / Mar Rio / Oh Boy! / Puket / Rip Curl / Un.i