Revista Trip

tamanho da letra
aumentar fonte
diminuir fonte

Vai peitar?

Após troca de acusações e upgrades de silicone, Chris Miller perdeu o posto de DJ Topless
19.12.2011 | Texto: Caio Ferretti

Divulgação/ Reprodução

 Léo, a nova bem-dotada das carrapetas

Léo, a nova bem-dotada das carrapetas

Após troca de acusações e upgrades de silicone, Chris Miller perdeu o posto de DJ Topless, agora ocupado por uma moça chamada Léo. parem as máquinas!

 

Eis que chega aos e-mails da redação um release com ares de notíciabomba: “APRESENTANDO A NOVA DJ TOP LESS: LÉO CONCEIÇÃO 28 ANOS UMA LOIRA DE TIRAR O FÔLEGO DE QUALQUER UM, COBIÇADA POR HOMENS E MULHERES, COMPACTA NA ALTURA, PORÉM COM SEIOS FARTOS...”. Escrito assim, todo em maiúsculas, o texto anunciava a saída de Chris Miller do posto de DJ Top Less (uma profissão com nome autoexplicativo), apresentava uma substituta e ainda tornava pública uma ameaça: “NÃO PODERÁ SER MAIS PERMETIDO A Cris MILLER E A SEUS CONTRATANTES A EXPOSICAO, VENDA OU A VINCULACAO DE CRIS MILLER DA EXPRESSAO “DJ TOP LESS”(...) A UTILIZACAO DESTA MARCA SEM AUTORIZACAO DA MESMA CONTITUIRÁ EM PAGAMENTO DE MULTA”. Era muita informação junta. A começar pelo nome da substituta: Léo.

Seria um travesti? Ou a abreviação de qual nome? Com a resposta, a responsável pelo release em maiúsculas, Vanessa Haddad: “Pelo amor de Deus, se você publicar o nome dela... Não faça isso! É Leoneide! Mas sabe que já confundiram com homem antes? Vou ter que trocar o nome dela. Vai, então pode publicar o nome todo”. E por que Chris Miller, que já apareceu em nossas páginas (não como Trip Girl), estava descartada? “Ela descumpriu vários shows a que tinha que ir”, acusa Vanessa. E, agora, tem que pagar uma multa de R$ 50 mil caso use a patente de DJ Top Less. Chris responde: “QUEM DEIXOU DE TRABALHAR COM ELA FUI EU E JA FAZ ALGUM TEMPO, PORQUE NÃO ADMITO FALTA DE HONESTIDADE”, escreve, por e-mail, também em maiúsculas.

Já Léo vai trocar os atuais 450 ml de silicone por fartos 700 ml em cada lado. Muita horizontal para alguém de baixa dimensão vertical: 1,57 m. Ela gosta de deixar claro que não é só um par de avantajados peitos. “Eu não sou só o top-less, eu toco de verdade. Não estou falando mal de ninguém, mas eu toco. Se é que você me entende.” Chris, em maiúsculas, responde: “SE EU NÃO TOCASSE NÃO VOLTARIA VARIAS VEZES NO MESMO LUGAR! E NÃO VOLTO APENAS PELO MEU ROSTINHO LINDO NEM PELO MEU BELO PAR DE SEIOS.”.

Divulgação/ Reprodução

Chris Miller, a primeira DJ Top Less, em matéria para a Trip

Chris Miller, a primeira DJ Top Less, em matéria para a Trip