Revista Trip

Tópico: Corpo
tamanho da letra
aumentar fonte
diminuir fonte

Michael não morreu

O mestre do tratamento de imagens Fujocka ressuscitou Elvis, Janis, Cazuza, Raul e Elis
12.08.2009 | Texto: Caio Ferretti | Fotos: >Tratamento de imagens: Fujocka
Michael não morreu nem ficou branco. Ressucitamos ainda Elvis, Janis, Cazuza, Raul e Elis. Sus admiradores imaginaram como eles estariam e o mestre de tratamento de imagens Fujoca deu cara aos ídolos de hoje:

 

Michael Jackson, 50 anos

Por Preta Gil, cantora

TRIP_180_IDOLOS_0002

“Depois do Jackson 5 e Thriller, deveria ter parado no tempo. Vejo um negão, cabelo black, nariz grande, ícone negro. Fisicamente parecido com o irmão mais velho, Jermaine. Poderia ficar alguns anos afastado da música, mas voltaria com energia, genialidade e negritude. Poderia estar casado com branca ou negra, ter filhos naturais e vida sexual ativa. Os filhos, mesmo que com uma branca, seriam mulatos com narigão. Não moraria em Neverland, talvez em Nova York, sendo um cara mais do mundo. Viria ao Brasil com Quincy Jones no Carnaval. Aí eu mostraria umas músicas a ele e, quem sabe, faria uma parceria com Carlinhos Brown.”

“Não quero ser enterrado. Quero viver para sempre”

- Michael em entrevista para o jornalista Martin Bashir em 2003, ao ser questionado sobre seu interesse em um sarcófago durante visita a uma loja


Elis Regina, 64 anos

Por Jair Rodrigues, ex-parceiro de Elis

TRIP_180_IDOLOS_0003

“Elis ainda cantaria e faria shows. Pessoas que nascem com um dom, como Elis nasceu com o de cantar, não param. Ela seria a maioral e criaria polêmicas como sempre. Assim como os outros criariam polêmica falando dela. Aos 64 anos a voz continuaria a mesma, Elis era danada. E, como sempre, ainda diria: ‘O mundo tá uma merda, mas se a gente ficar reclamando e não correr atrás do prejuízo fica mais merda ainda’.”

“O que há algum tempo era novo, jovem, hoje é antigo
E precisamos todos rejuvenescer
(.)
No presente a mente, o corpo é diferente
E o passado é uma roupa que não nos serve mais”

- Trechos de "Velha Roupa Colorida", composta por Belchior e gravada por Elis em 1976


Cazuza, 51 anos

por Paulo Ricardo, cantor, ex-RPM

 

“Continuaria anarquista e polêmico, tomando seu whisquezinho e fumando seu Hollywood. Seguiria disparando sua metralhadora cheia de mágoas. Já teria escrito um livro de poesias ou memórias, feito algo como ator ou escrito uma peça. Estaria feliz com o mundo avançando na questão dos relacionamentos gays. Gostava de sair à noite, beber, fumar, ver o sol nascer na praia. Isso não mudaria. Administraria melhor o tempo para dar conta de tudo, porque ‘o tempo não para’.”

“Senhoras e senhores
Trago boas-novas
Eu vi a cara da morte
E ela estava viva
Eu vi a cara da morte
E ela estava viva – viva!”

- Trecho de “Boas Novas”, composta por Cazuza e gravada em 1988


Raul Seixas, 64 anos

Por Nasi, cantor, ex-Ira!

 

“O Raul seria o primeiro artista do mundo de que as pessoas de livre e espontânea vontade fariam o download pagando. Os fãs não baixariam de graça em respeito a ele, pagariam bem para esse artista tão especial e injustiçado pela indústria. Teria, inclusive, ajuda para processar empresário safado. E com certeza teria muito a dizer, era um crítico da mediocridade da vida, e o mundo nunca foi tão medíocre como agora. Uma coisa não mudaria, ainda pediriam: ‘Toca Raul!’.”

“Tá na hora da velhice
Tá na hora de deitar
Tá na hora da cadeira de balanço,
Do pijama, do remédio pra tomar
Oh! divina providência
E a minha independência”

- Trecho de “Tá na Hora”, composta com Paulo Coelho e gravada por Raul em 1978


Janis Joplin, 66 anos

por Serguei, cantor, ex-caso de Janis

“Com toda aquela energia de sobra, Janis estaria completamente desapontada. Principalmente com a década de 90. Todo o movimento hippie, do qual ela fez parte e foi deusa, perdeu-se. Criou-se uma geração apática, sem glamour. Estaria incomodada de ver o que se tornou a revolução jovem, aquela maravilha da década de 60. Ficaria triste com a violência, a estupidez e a apatia dos filhos da computação. É provável que ela gravasse alguma coisa mais calma, como um blues. E ainda teria o mesmo brilho. Nem morta Janis perderia o brilho.”

“Posso não durar tanto quanto as outras cantoras, mas sei que posso destruir-me agora se me preocupar demais com o amanhã”

- Janis em entrevista sem data conhecida

Elvis Presley, 74 anos

Por Erasmo Carlos, cantor

TRIP_180_IDOLOS_0001

“Teria feito mais umas 50 músicas de sucesso. E faria uma turnê mundial, passando pelo Maracanã e Morumbi. Abriria um hotel em Las Vegas, o Graceland Cassino Hotel, onde faria shows semanais. Vestiria terno de gola larga, igual à do macacão que usava. Claro, estaria gordo, e seria também embaixador da ONU. Ou governador do Mississipi, Estado em que nasceu. Tinha ambição de ser útil aos Estados Unidos, era muito nacionalista. Por fim, teria casado com uma virgem, ele só gostava de mulheres virgens.”


“Você fica mais velho, você aprende mais, vê as coisas de uma forma diferente. É mais importante viver cercado de pessoas que lhe façam feliz. Porque você só passa por esta vida uma vez e não volta para um bis”

- Elvis para a revista americana Esquire, que reuniu entrevistas feitas com o cantor entre 1956 e 1972