apresentado por Natura

Mulheres falam sobre padrões de beleza, estereótipos, diversidade e autoestima

Durante dois dias, Natura e Casa Tpm celebraram a beleza da mulher brasileira em todas as suas formas, idades e nuances. Para promover uma reflexão sobre a condição da mulher contemporânea, especialistas de diferentes áreas participaram de conversas descontraídas. A jornalista Fabiana Scaranzi e a antropóloga Paula Pinto falaram sobre beleza e envelhecimento. “Estamos no meio de um processo de envelhecimento populacional, em que, pela primeira vez, começaremos a ter mais pessoas acima de 65 anos do que bebês nascendo. Isso vai mexer com a gente em diversas instâncias: políticas, sociais e culturais. Seremos um país de velhos e esta constatação não é ruim. Teremos de enxergar beleza nisso ou seremos infelizes”, soltou a antropóloga.

No segundo dia do evento, o palco Chronos recebeu a cartunista e chargista Laerte Coutinho, que assumiu a transexualidade aos 57 anos, e a publicitária Teresa Rocha, criadora do movimento Bonita Também, que valoriza a diversidade e a autoestima feminina, para um papo sobre a procura pela melhor versão de si mesma. “A pessoa transgênero precisa passar por um primeiro momento de autoconhecimento, senão será sempre frágil e à mercê das agressões. Aceitar-se e entender-se é fundamental para se sentir forte”, disse Laerte. O lounge Chronos também movimentou os dois dias da Casa Tpm. Quem passou por ali pôde saber mais sobre os benefícios da nova linha e seus três lançamentos: a caneta preenchedora, o sérum firmador e o elixir redutor de rugas. Teve também quem parasse para um momento de autorreflexão, ao interagir com o espelho mágico. A voz do outro lado do espelho incentivava a participante a reconhecer a sua beleza e aproveitar o melhor momento da vida: o agora. Saiba o que mais rolou por lá.

play

 

Patrocínio

Copatrocínio

Apoio

Comunicação

matérias relacionadas